Por Matheus Mattos

A Sociedade Rosas de Ouro foi atingida de surpresa por uma forte chuva que caiu durante sua montagem, porém nem a água desanimou os sambistas e principalmente a torcida presente no setor D. A agremiação azul e rosa realizou um ensaio acima das expectativas. Um ponto forte foi a estreia do casal oficial, Edgar e Isabel, ambos realizaram um treino bastante satisfatório.

Harmonia

O canto da escola foi um detalhe positivo. Algumas alas cantaram mais que outras e causou um certo desequilíbrio, mas nada que prejudicasse o quesito. O 2° setor trouxe bastante empolgação para o decorrer do ensaio.

Mestre-Sala e Porta-Bandeira

Os responsáveis por ostentar o pavilhão principal da escola, Edgar Carobina e Isabel CasaGrande, pisaram no Sambódromo pela primeira vez como dupla oficial e demonstraram que o entrosamento não é mais um dos problemas. O casal usou a fantasia de desfile, e que causou um certo cansaço na Isabel no final do ensaio.

“Eu gostei. É o primeiro de tudo, porque a minha parceria com ele será o nosso primeiro ano, por isso achei excelente. O segundo vai melhorar e no terceiro vai ficar maravilhoso”, disse a porta-bandeira.

Samba-Enredo

O experiente intérprete Royce do Cavaco conduziu bem o samba. A ala musical do Rosas tem profissionais conceituados e que enriquecem a canção trabalhada. Em relação aos componentes, o samba deixou a impressão de que existem espaços para ele crescer ainda mais durante o desfile.

“Não conseguimos ver muita coisa porque estamos no carro de som, mas pela expressão das pessoas, e como primeiro ensaio, acho que foi bom, a escola passou perfeita, com energia, o que me deixa feliz é que a escola vem numa crescente”, afirmou o intérprete.

Bateria

A “Bateria com Identidade”, do mestre Rafa, demonstrou boa sustentação e condição para a escola. O andamento trabalhado deixa a entidade confortável e influencia positivamente o quesito de evolução. As bossas feitas impressionou e levantou o público presente. Destaque para o naipe de tamborins que mantém a qualidade e precisão nos desenhos.

“Ah foi legal por ser o primeiro, tem algumas coisas pra limpar, é até normal, mas eu gostei do desempenho mesmo. Pegamos a chuva também no começo, caiu a afinação pra caramba, se tivesse valendo a gente já tomava um prejuízo em afinação, mas a gente conseguiu reverter”, explicou o mestre.

Evolução

O quesito evolução demonstrou não ser um sério problema para a escola. Alas bem separadas, andando de forma uniforme e com coreografias que não comprometem.

Comissão de Frente

A comissão promete ser um ponto bastante interessante no desfile. A coreografia apresentada, confirmada que é a oficial, faz uma alusão ao genocídio do povo armênio. Os bailarinos empolgaram muitos apreciadores do quesito.

Outros Destaques

A agremiação azul e rosa trouxe cerca de 65 baianas, a maior quantidade da noite. Além de conter também uma ala totalmente inclusiva, com cadeirantes, deficientes auditivos, crianças com síndrome de down, etc.

Levando para o Sambódromo do Anhembi uma homenagem ao povo Armênio, através do enredo: “Viva Hayastan”, a Sociedade Rosas de Ouro será a 5° escola à desfilar na noite de sábado, por volta da 02h50.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui