Evento agita Portela, neste sábado, com samba, jongo, poesia, literatura, exposição e comida

171

O Departamento Cultural da Portela promoverá neste sábado (10), a partir das 14h, a última edição de 2018 do projeto Portela de Asas Abertas. Marcando o encerramento das celebrações pelos 95 anos da escola, o evento terá roda de samba, sarau de poesia, lançamento de livros, debate, feira de empreendedores, exposição e venda de quitutes, além do 3ª Encontro dos Consulados portelenses.

A parte musical ficará a cargo dos agrupamentos dos consulados da Portela no Distrito Federal (grupo 7 na Roda), Rio Grande do Sul e Vale do Café (RJ), que vão tocar clássicos do samba e de compositores da agremiação.

Nos intervalos, o público vai conferir a segunda edição do sarau Poesia de Asas Abertas, com produção executiva de Ana Machado e coordenação e produção artística de Romulo Narducci. Irão se apresentar os poetas e escritores Kadu Monteiro, Fernanda Eda Paz, Augusto Dias e Hudson Pereira.

Outro destaque da tarde será o lançamento do DVD “As Iabás, Orixás e Cozinheiras”, quinto volume de uma série lançada pelo Núcleo de Estudos Afro-brasileiros da UERJ. A obra, que vem acompanhada de um livreto, aborda questões como diáspora africana, valores civilizatórios, quintais, religiosidade e comida de matriz africana, entre outros temas. Organizada pelas antropólogas Maria Alice Rezende Gonçalves e Ana Paula Alves Ribeiro, a série recebeu o reforço de Cristiano Cardoso e Vinicius Oliveira Pereira.

O outro trabalho a ser lançado será “Direitos Territoriais Indígenas: uma Interpretação Intercultural”, fruto da dissertação de mestrado do procurador da República Júlio José Junior, que pretende oferecer novos contornos em torno dos direitos territoriais indígenas.

Em seguida, um debate reunirá os autores das obras, o diretor cultural da Portela, Rogério Rodrigues, e o presidente do Conselho Deliberativo da escola, Fábio Pavão, que também é professor de pesquisador. “A ideia é fazer um link com a diversidade cultural do enredo da Portela sob uma perspectiva do diálogo intercultural entre poder público, escola formal e a escola de samba”, ressalta Rogério.

A programação inclui, ainda, uma apresentação especial do grupo de jongo mirim Memórias do Cativeiro, de Barra do Piraí, que virá ao Rio com o apoio do Consulado do Vale do Café. Quem for ao evento também vai ver a exposição “Na Madureira Moderníssima, Hei Sempre de Ouvir Cantar uma Sabiá”, inspirada no enredo homônimo criado pela carnavalesca Rosa Magalhães, para homenagear Clara Nunes na Marquês de Sapucaí.

O público do Asas Abertas poderá, também, adquirir os produtos da feira de empreendedores, além de degustar quitutes preparados pelas pastoras da Velha Guarda Show da Portela, como bolinho de rabada, feijão amigo e sopa de ervilha.

A entrada custa R$ 15, no entanto, como já é tradição, sairá de graça para quem levar levar 1 Kg de alimento não perecível. As doações serão encaminhadas à CUFA (Central Única das Favelas). Curtiu? Então convide os amigos e venha viver uma experiência inesquecível na quadra da maior campeã do carnaval carioca.

Serviço:

Portela de Portela de Asas Abertas
Data e hora: Sábado, dia 10 de novembro, a partir de 14h
Local: Quadra da Portela
Endereço: Rua Clara Nunes 81, Madureira
Atrações musicais: agrupamentos dos Consulados da Portela no Distrito Federal, Rio Grande do Sul e Vale do Café (RJ)

Entrada: R$ 15 (preço único)
Entrada grátis para quem levar um quilo de alimento não perecível
Torcidas organizadas (uniformizadas): R$ 5
Sócios-torcedores não pagam
Aniversariantes de novembro e mais dez convidados também têm entrada gratuita, desde que entrem juntos

Informações: 3217-1604

Comentários