A temporada dos ensaios técnicos terminou no último domingo com o teste de som e luz da Marquês de Sapucaí e o balanço operacional foi aprovado pela direção da Liesa. Ao site CARNAVALESCO, Luis Gustavo Mostof celebrou o trabalho feito no Sambódromo, principalmente, com a exigência do comprovante de vacinação e um novo modelo de acesso do público.

Foto: Rafael Catarcione/Divulgação Riotur

“A preocupação maior era no aspecto operacional, existia a necessidade de verificar a comprovação vacinal do público. Cumprimos a risca e preparamos um modelo inédito de acesso. Centralizamos na Rua Benedito Hipólito. Trouxemos a experiência de grandes eventos. Colocamos uma primeira barreira de revista, em função da legislação de armas, e a segunda barreira voltada para comprovação vacinal”, ressalta o diretor.

De acordo com Mostof, o novo formato recebeu elogios e continuará em desenvolvimento. “Os visitantes elogiaram essa forma organizada que a gente conseguiu manter e os eventos precisam evoluir. A obrigatoriedade em relação à comprovação vacinal, fez a gente pensar um pouco fora da caixinha, para que as pessoas entrem no espaço tranquilas e verificadas”, afirma.

A equipe operacional da Liesa alinhou dois pontos importantes para os ensaios técnicos: cumprir a demanda da legislação e atender ao público. “Sem dúvida é uma alegria estar nesse evento maravilhoso, que é para o povo, como são os ensaios técnicos. Cuidamos com muito carinho da preparação e conseguimos espalhar o público para assistir um verdadeiro show”, finaliza Luis Gustavo Mostof.

Comentários