A Federação da Indústria Criativa Cultural do Carnaval do Estado do Rio de Janeiro (FICCCERJ) é o que estava faltando para dar suporte ao segmento Samba, Escolas de Samba e Carnaval, sem a intenção de lucrar com isso. De fato, o seu lucro maior, é o resultado de sua existência e atuação no cenário do Carnaval de todo estado do Rio de Janeiro. Sua colaboração está intimamente ligada ao Carnaval do interior do estado do Rio de Janeiro.

A Federação da Indústria Criativa Cultural do Carnaval do Estado do Rio de Janeiro – FICCCERJ é uma recém criada organização da sociedade civil pública, sem fins lucrativos, e seu objetivo específico é apoiar e maximizar soluções no âmbito da indústria criativa cultural do Carnaval, em especial as Escolas de Samba, em todo o estado do Rio de Janeiro. Admitida através da reunião das principais lideranças do Carnaval do Rio de Janeiro, justifica sua criação com o apelo de organizar,  fomentar, orientar, discutir o melhor desempenho das Escolas de Samba e do Carnaval fluminense. Empoderada pela presença de profissionais do cenário do Carnaval, a FICCCERJ defende a formação de um modelo diferenciado na relação com o segmento – Samba, Escolas de Samba e Carnaval.

Na premissa de que o Carnaval não é apenas uma efeméride fluminense, enquanto grande evento, torna-se irrefutável a criação da FICCCERJ, com especial atenção a presença das Escolas de Samba, jóias de imenso valor cultural, criativo, social, de inclusão das desigualdades e gênero, meio ambiente, sustentabilidade, espaço propício para crianças, jovens, adultos e idosos de qualquer religião ou crença. A Escola de Samba possui esta capilaridade de receber qualquer um do povo, que esteja pronto para perceber a grandiosidade criativa e cultural que define uma Escola de Samba.

A finalidade da FICCCERJ não é a de inventar a roda, pois a roda  já foi inventada. Esta importante parceria das Escolas de Samba, nasce, portanto, para incentivar, ensinar, criar discussões, fomentar ideias, apresentar profissionais, ajustar-se ao  “compliance” e governança da iniciativa privada, ainda de pífia participação no processo fabril em torno  da Escola de Samba.

A Federação não é uma captadora de recursos, no entanto, está em busca deles, tampouco é uma incubadora.

A FICCCERJ é uma ferramenta inteligente, criada pelo próprio dirigente do segmento do Carnaval, capaz de propor soluções, resultantes da problematização desenvolvida pelos próprios atores envolvidos diretamente no segmento da indústria do Carnaval  e sua preocupação de buscar pessoas, mecanismos, técnicas e acadêmicos, à disposição de otimizar o universo criativo e econômico que será ofertado ao turismo, a educação, a cultura, ao trabalho, a economia das cidades, criando de fato, este ciclo virtuoso, transversal, muito necessário, principalmente no pós-Covid19.

Uma das missões da FICCCERJ, enquanto incentivadora da geração de valores compartilhados, é trazer à luz a importância de transmitir a cultura do Samba, da Escola de Samba e do Carnaval para a sociedade, que se mostra  às vezes cética a sublime presença da Escola de Samba, como fonte de criação, capacitação, trabalho e renda e do que se pode trabalhar a transversalidade a partir dessa realidade.

A facilidade em atender em tempo as demandas da Federação, está no contato diário de seus dirigentes, e nas discussões já realizadas a partir deste ano da pandemia do novo coronavírus. De fato, a ausência do carnaval em 2021, contribuiu para a criatividade do segmento em criar a FICCCERJ, como mecanismo poderoso de defesa em atenção especial às populações que vivem do Carnaval em todo estado.

A FICCCERJ poderá atender perfeitamente ao modelo dinâmico de uma “Startup”, sua flexibilidade diante das experiências dos associados, mantém viva a entrega de seu produto principal. Apoiar incondicionalmente as Escolas de Samba e outras formações e movimentos culturais do segmento do Carnaval,  sem a intuição natural de estar envolvida financeiramente no processo. A instituição pertence a todas as lideranças de Carnaval do estado, portanto sua simplicidade e capilaridade original, ultrapassam, qualquer empresa ou instituição conhecida. Seu empoderamento está em realizar todo processo das relações com a iniciativa privada, governos, instituições financeiras, assembleia legislativa, câmaras municipais, mídia, universidades, escolas públicas e particulares, enfim, tudo isso para facilitar e reverberar o poder realizador das Escolas de Samba, através da larga experiência dos associados da Federação, no segmento do Carnaval.

O Carnaval do estado do Rio de Janeiro, principalmente dos municípios do interior, terá uma representante à altura de sua grandiosidade cultural e econômica até aqui pouco observado, diante do Carnaval da capital, sem dúvida exuberante, e ainda não superado no estado ou no Brasil.  Sua contribuição já foi anunciada, através da adesão de todas as agremiações de Carnaval do interior do estado, inclusive das Escolas de Samba Mirim, que possuem, atenção especial pela FICCCERJ.

Sérgio Almeida FirminoPresidente da Federação da Indústria Criativa Cultural do Carnaval do Estado do Rio de Janeiro – FICCCERJ. Assessor Especial de Economia Criativa do Carnaval da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa-SECEC. Diretor Conselheiro do Instituto Cultural Cravo Albin. Criador do Instituto Cultural Candonga e ex-diretor de Planejamento e Projetos da instituição. Graduando em História da Universidade Veiga de Almeida.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.