Por Guilherme Ayupp. Fotos: Magaiver Fernandes

O ano de 2018 não foi fácil para o carnaval, não há como negar esse fato. Mas em meio a tanta dificuldade, uma agremiação pode bater no peito para chamar o oitavo ano da década de melhor da história. É claro que falamos do Paraíso do Tuiuti. A escola, que em 2017 passou pela dor extrema com o acidente em seu desfile de retorno ao Especial, renasceu das cinzas, fez história no desfile e concluiu na noite desta segunda-feira um ano histórico com um ensaio com cara de escola favorita. Alegre e de alma levada a comunidade cantou com o coração e impressionou quem pode acompanhar o derradeiro treino deste ano da azul e amarela do Morro do Tuiuti.

Harmonia

O canto do Paraíso do Tuiuti não deixa a desejar a nenhum outro daqueles que tem o chamado know-how no quesito. Um rolo compressor com carimbo de São Cristóvão. A comunidade entoou a plenos pulmões o qualificado samba-enredo. Ao final do ensaio as alas mais distantes do carro de som demonstraram a total categoria do quesito, cantando o samba com bastante força, dando aquele aspecto volumoso que nos acostumamos a ver nas escolas de melhor harmonia do carnaval.

“Um ano que foi complicada para todos mas o Tuiuti está aproveitando o tempo que tem para ensaiar. Hoje colocamos as alas coreografadas, a comissão de frente. Achei bem bacana, alegre como tem que ser. Foram três ensaios na rua e as coisas vão gradualmente acontecendo. Esse é o caminho. O samba pede um alto astral. De passinho em passinho vamos chegar lá”, garantiu o diretor Rodrigo Soares.

Samba-Enredo

Inicialmente muito comparado com o antológico samba apresentado em 2018, aos poucos a obra do Tuiuti vai mostrando o seu valor. Magistralmente defendido pelo intérprete Celsinho Mody, o rendimento do samba cresce a cada ensaio, o que se comprova facilmente acompanhando os treinos e o canto da comunidade.

“Está maravilhoso, o samba é muito alegre, apesar de uma história densa. Estou muito feliz pela oportunidade me dada pelo presidente Thor de novamente seguir no Tuiuti. Temos uma equipe excelente, a minha voz com a da Grazzi é complementar. Vamos fazer outro grande carnaval”, disse o cantor Celsinho Mody.

Evolução

Embora não possua uma rua em seu entorno que se assemelhe à Marquês de Sapucaí, o Tuiuti usa a própria rua da quadra para fazer o seu treinamento. Pela única vez no ano a comissão de frente participou, junto do casal e as alas, para a escola ter uma definição do tempo e espaço de seu andamento de desfile. Os componentes demonstraram espontaneidade e desenvoltura no canto e na dança. O tempo de treino foi estendido em relação ao tempo regulamentar de desfile, o que é uma prática comum para evitar o cansaço do componente no desfile oficial, já que todos estarão com fantasia.

Bateria

Um autêntico show da Super Som. O mestre Ricardinho, que não chegou ontem ao carnaval, finalmente está colhendo os frutos de tantos ano de trabalho. O experiente ritmista parece ter toda a bateria na mão e comandou um ensaio próximo da perfeição. Desenhos de instrumentos bem definidos, é possível ouvir cada naipe, além das bossas que deram ainda mais swing ao samba-enredo.

“São 12 anos de trabalho entre idas e vindas, acho que ela está na mão sim. Hoje eu gostei, foi melhor que na outra semana. O carro de som foi formado a pouco tempo, mas estamos perto de estarmos redondos. Se na avenida eu sentir que a bateria está na mão vamos largar o aço. A escola está sendo muito aguardada e precisamos corresponder a essa expectativa. Na avenida será isso que vocês viram hoje”, afirmou mestre Ricardinho.

Mestre-Sala e Porta-Bandeira

Marlon Flores e Danielle Nascimento no segundo ano de parceria levam muito a sério o ensaio de rua. Tanto que, em parceria com a direção de carnaval, demarcam na via o posicionamento da cabine de jurados e desta forma executam trechos da coreografia oficial de desfile.

“Realmente, nós estamos treinando a coreografia de jurado, até para ser um termômetro. Para repetirmos a pontuação de 2018 temos de treinar muito e exaustivamente, até porque a responsabilidade aumenta bastante para 2019”, contou a porta-bandeira.

“A responsabilidade é muito grande. A Danielle na hora da porrada está aí para o resultado. Ela me deixa muito à vontade para trabalhar e estamos nos dedicando muito para chegarmos ao sonhado 10 novamente”, complementou o mestre-sala.

Comissão de Frente

Única escola a treinar a comissão no ensaio de rua, o Tuiuti demonstra não apenas respeito com o público que vai acompanhar o ensaio mas também seriedade com o quesito. Assim como o casal, o grupo de bailarinos também demarcou as cabines de julgamento e realizou uma coreografia com sincronia e perícia, o que dá impressão de que pode ter sido exibido algo do desfile oficial.

O Paraíso do Tuiuti apresenta em 2019 o enredo ‘O Salvador da Pátria’, de autoria do carnavalesco Jack Vasconcelos. A vice-campeã de 2018 será a quinta a desfilar na segunda-feira de carnaval do Grupo Especial.

Comentários