No caminho da incerteza financeira e da falta de reconhecimento do prefeito Marcelo Crivella para o povo do samba os artistas responsáveis pelo maior espetáculo da terra estão carregando nas costas o carnaval das escolas de samba do Rio de Janeiro. Cantores, mestres de bateria, casais, carnavalescos, baianas, passistas e coreógrafos estão conduzindo o rumo dos desfiles para um nível que não é visto faz muito tempo. No lançamento do CD oficial da Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa), apenas para convidados, na noite desta segunda-feira, na quadra do Salgueiro, a comprovação veio com a força da safra musical para o carnaval do ano que vem. Com total segurança é possível afirmar que o Grupo Especial de 2020 possui o melhor conjunto de sambas em um mesmo ano, que não aconteceu seguramente nos últimos 10 a 20 anos. Além da qualidade técnica da música, em suas letras e melodias, as apresentações deixaram a certeza de uma disputa extremamente forte e que favorece os sambistas e apaixonados por carnaval. É a oportunidade de assistir um conjunto de desfiles recheados de muita qualidade.

Tivemos grandes destaques. Primeiro nos conjuntos das apresentações. Reconhecimento total para Viradouro, Mangueira, Salgueiro e Tuiuti. Segundo pela força do samba com muito destaque para Beija-Flor, Portela, Mocidade e Grande Rio. Terceiro pelos casais. Se temos uma safra espetacular de samba, a gente pode comemorar também o momento dos casais de mestre-sala e porta-bandeira. É uma das maiores formações do nosso carnaval. Abaixo, você pode conferir a análise do site CARNAVALESCO, além dos vídeos e fotos das apresentações.

MANGUEIRA: A atual campeã do Grupo Especial vive um momento espetacular em todos os seus quesitos. Engana-se quem pensa que é só o talento do carnavalesco Leandro Vieira a peça fundamental das últimas conquistas. O artista é um dos principais nomes da folia e conta com um ótimo time. Marquinho Art Samba mostrou na quadra do Salgueiro como caiu bem na Mangueira e como cresce a cada ano que passa. O samba de Luiz Carlos Máximo e Manu da Cuíca é esplendoroso na letra e deixou no ar que ajudará e muito na busca pelo sonhado bicampeonato. Matheus e Squel foram brilhantes. Dançam com muita classe, fundamento do samba e amor ao pavilhão. Ah… e tem a estonteante Evelyn Bastos, a rainha do samba no pé. Orgulho para todos os sambistas.

VIRADOURO: A vice-campeã de 2019 segue com o brilho no olhar e ainda mais forte para 2020. O verso “ensaboa” foi cantado, inclusive, por pessoas de outras escolas. Magistral, Zé Paulo tem o DNA da Viradouro. É dele por merecimento o posto de sucessor de Dominguinhos do Estácio e que futuramente tem total possibilidade de ser o maior cantor da história da escola de Niterói. O samba do ano que vem é vibrante na melodia, forte na letra e que impulsiona o componente a cantar. Certeza de rendimento na Avenida. Impecáveis, Julinho e Rute deslizaram pelo palco do Salgueiro. A dupla caprichou na roupa e esbanjou talento na dança. A rainha de bateria, Raíssa Machado, dividiu bem o palco, mostrando sinergia com a musa Luana Bandeira.

VILA ISABEL: É a escola do Tinga. Essa afirmação já revela o tom da apresentação. O mister final quando pisa no palco é um espetáculo. A emoção é ainda maior na sua escola de coração. O samba encomendado teve um ótimo rendimento na festa da Liesa e com a força da comunidade promete ainda mais para o ensaio técnico e o desfile oficial. Destaque para o casal Raphael e Denadir. Elegância e muita sintonia na apresentação. A rainha de bateria, Aline Riscado, cantou e arriscou sambar.

PORTELA: Com um dos melhores sambas do ano, Gilsinho está deitando e rolando. A obra é forte e está nos corações dos portelenses. Assim, a voz do intérprete sai sem força e vem alma de um portelense que canta com amor e devoção ao seu pavilhão. A juventude do mestre-sala Marlon e a experiência de Lucinha Nobre também são fundamentais para o sucesso da Águia. A dupla arrebentou na festa da Liesa. Lucinha Nobre, sem dúvida, é uma das maiores da história do carnaval. Agilidada, movimentos realizados no momento certo, coreografia totalmente adequada ao samba. Perfeição! A rainha Bianca Monteiro é mais um exemplo de orgulho para os sambistas.

SALGUEIRO: Em casa, a Academia deu sacode geral. Emerson Dias e Quinho formam a dupla perfeita. Alegria, vibração, entretenimento, além do principal que é cantar o samba. Eles reúnem todas essas habilidades. O samba salgueirense tem todas condições de ajudar e muito no sucesso do desfile. Quem discorda precisa sair de casa e ir ouvir ao vivo as apresentações nos ensaios de rua e quadra. Sidcley e Marcella Alves estão no hall dos melhores do carnaval. A dupla demonstra total sincronia nos movimentos e muita cumplicidade. Viviane Araújo, a rainha das rainhas, é arrebatadora.

MOCIDADE: O Independente está de alma lavada com o seu samba e seu enredo para o Carnaval 2020. A obra feita para homenagear Elza Soares é uma das mais bonitas para o ano que vem e na voz de Wander Pires ganhou ainda mais qualidade. O cantor carrega o DNA da verde e branco de Padre Miguel. Canta com muito facilidade e exala carisma. Para acabar de vez com qualquer receio o casal de mestre-sala e porta-bandeira, Diogo e Bruna, fez uma apresentação espetacular. A jovem dupla tem muito talento. Ela caminha para ser uma das revelações de 2020 e ele está com o brilho no olho de quem quer fazer história na Avenida. Giovanna Angélica, rainha de bateria, não compareceu na festa.

UNIDOS DA TIJUCA: Casamento perfeito de Wantuir com a Unidos da Tijuca. A escola do Borel fez uma apresentação forte e com o intérprete comandando muito bem o belo samba-enredo feito por Dudu Nobre e parceiros. Sem dúvida, a Tijuca tem um dos melhores sambas do Carnaval 2020. O casal Alex e Raphaela Caboclo distribuiu elegância durante a dança e a apresentação no palco do Salgueiro. Recém-chegada, a rainha Lexa fez bonito sambando muito e cantando o samba-enredo.

TUIUTI: O patamar do Paraíso do Tuiuti subiu no Grupo Especial. A escola pisa de forma diferente desde o vice-campeonato em 2018 e o posto de campeã do povo. A dupla Celsinho Mody e Nino Milênio, muito bem entrosada, comandou com maestria o magnífico samba-enredo feito por encomenda, mais uma vez, para Cláudio Russo e parceiros. Sintonia forte também foi vista no casal Marlon e Danielle Nascimento. O Tuiuti caminha para fazer em 2020 um grande desfile. Tem diversos quesitos fortes e mostra organização na sua estrutura de desfile. A rainha de bateria, Lívia Andrade, sambou e cantou o samba o tempo todo.

GRANDE RIO: Um dos sambas mais bonitos do ano caiu perfeitamente na voz do intérprete Evandro Mallandro. ótimo trabalho do cantor. Na apresentação no Salgueiro, o destaque foi o casal de mestre-sala e porta-bandeira, Daniel e Taciane, que cresceu demais após a estreia em dupla no desfile deste ano. A jovem porta-bandeira caprichou no figurino. Paolla Oliveira, rainha de bateria, não compareceu. Durante a exibição o samba foi muito cantado fora dos componentes da escola, ou seja, mostrando adesão dos sambistas das outras agremiações.

UNIÃO DA ILHA: Ito Melodia é patrimônio da Ilha e do carnaval. A apresentação da escola mostrou todo o talento do cantor e como o samba-enredo de 2020 tem tudo para fazer história na Avenida. Laíla acertou a mão na escola da obra insulana. Vale prestar muita atenção na letra e melodia do samba da Ilha. Premiados com o Estrela do Carnaval em 2019, o casal Phelipe e Dandara é certeza de sucesso. Talentosos, eles consegue adequar sincronia com movimentos mais rápidos e outros singelos. A rainha de bateria, Gracyanne Barbosa, não compareceu.

BEIJA-FLOR: Desfalque importante a ausência de Neguinho da Beija-Flor. É verdade que Bakaninha e os integrantes do carro de som cumpriram muito bem a tarefa na festa da Liesa. O samba, que é um dos melhores da safra de 2020, ajuda demais na força da apresentação. O ano de resgate de Nilópolis é muito possível que aconteça em 2020. A escola tem quesitos, principalmente, bateria, samba e casal. Claudinho e Selminha Sorriso são imbatíveis. Dançam com vigor e muita sincronia nos movimentos. Raíssa é mais um orgulho para todos os sambistas.

SÃO CLEMENTE: A escola montou um trio de gala: Leozinho Nunes, Grazzi Brasil e Bruno Ribas. Os três estão muito bem encaixados. Gol de placa da escola clementiana. O samba tem a cara da agremiação. Faz a crítica no tom correto e facilita muito o canto do componente. Marcelo Adnet e parceiros estreiam com o pé direito na Sapucaí. Fabricio e Giovanna formam um dos melhores casais do carnaval. Dançam olhando nos olhos, ela sempre cantando o samba e ele muito dedicado com sua porta-bandeira. Na família, a rainha Raphaela Gomes carrega todo o sentimento clementiano.

ESTÁCIO: De volta ao Grupo Especial, a escola tem dois pontos fortes: o cantor Serginho do Porto e o casal Zé Roberto e Alcione. O intérprete deu o tom da apresentação cantando com muita segurança. A obra dependerá e muito da comunidade estaciana em 2020. Do outro lado, o casal tem força na dança, inclusive, com o destaque do pavilhão esticado durante a exibição. A rainha Jack Maia cantou o samba o tempo inteiro. A missão da Estácio de seguir no Grupo Especial é muito difícil, mas quem vai duvidar da força do Leão e da comunidade do São Carlos?

Comentários