O desfile em homenagem a Cartola, Jamelão e Delegado produzido pela Mangueira não seduziu os julgadores e a escola ficou pela primeira vez desde 2015 fora das campeãs. Desde sua estreia no Grupo Especial em 2016, Leandro Vieira sempre conseguiu colocar a Mangueira entre as seis primeiras colocadas. Foi um sexto lugar em 2020, um quinto em 2018, um terceiro em 2017 e dois campeonatos em 2016 e 2019.

O artista sofre muito assédio de várias escolas a cada ciclo que se inicia após um carnaval, mas sempre acaba renovando com a verde e rosa. Porém, até agora, ele não dissse se fica ou sai da escola. A eleição presidencial na Mangueira será no dia 29 de maio. É possível que o ex-presidente Chiquinho da Mangueira seja candidato.

Leandro é o terceiro carnavalesco mais longevo em sequência da história da Mangueira. Caso permaneça em 2023 será o sétimo desfile seguido dele pela escola. Max Lopes ficou oito carnavais seguidos entre 2001 e 2008 e Júlio Mattos permaneceu 12 anos ininterruptos na verde e rosa, entre 1963 e 1974. A maior sequência da Mangueira entre as campeãs foi de sete carnavais, entre 2001 e 2007.

Comentários