Furiosa rouba a cena em ensaio de rua do Salgueiro para o Carnaval 2020

0

O Salgueiro realizou na noite desta quinta-feira, seu ensaio de rua na Maxwell, via que divide os bairros de Vila Isabel e Andaraí, na Grande Tijuca, coração salgueirense. O tradicional treino reuniu a comunidade e muitos admiradores da escola no condomínio Tijolinho. A grande atração deste primeiro ensaio ficou por conta da bateria Furiosa. Sob o comando dos jovens Guilherme e Gustavo, os ritmistas deram um verdadeiro show e impressionaram o público com bossas e convenções de tirar o fôlego. Por uma questão particular, o intérprete Emerson Dias não pode comparecer.

Bateria

No jargão carnavalesco costuma-se chamar de sacode uma apresentação irretocável. E foi exatamente isso que a bateria Furiosa. Sob o comando de Guilherme e Gustavo foi possível notar o inconfundível ritmo e balanço de uma das melhores baterias do carnaval. O ponto de destaque ficou para o momento em que o samba atingia o ponto ‘bravo, a esperança entre sinais e trampolins’ onde uma bossa remetia claramente ao circo.

“Fizemos um trabalho de pesquisa em cima de arranjos e trilhas circenses e trouxemos para o universo da bateria. O carro de som comprou a nossa ideia, pois é preciso estar atento sempre com harmonia para ficar tudo certinho. O restante a gente deixa pra avenida, pois é segredo”, explicou o mestre Gustavo ao site CARNAVALESCO.

“O carnaval está perto mas temos um período confortável para corrigir alguns aspectos. É muito diferente ensaiar na rua e na quadra. Aqui trouxemos mais da metade da bateria. A Maxwell é mais estreita que a Sapucaí e a bateria ficou muito long. Gostei do andamento e da afinação, mas precisamos limpar ainda algumas convenções. Começamos o andamento em 147, 148 BPM. É um bom começo”, avaliou Guilherme.

Samba-Enredo

Com o DNA salgueirense, a obra da Academia do Samba propiciou um bom ensaio. A composição parece ter sido cunhada para a interpretação da dupla Quinho e Emerson Dias, dois intérpretes à imagem e semelhança da alegria. Quinho conduziu muito bem a obra, fazendo os componentes brincarem e cantarem todo o tempo, entrando pelas alas e cumprindo o verdadeiro papel de um puxador.

Harmonia

Um bom desempenho para um primeiro ensaio na rua. A escola pode observar alguns aspectos para os próximos treinos. Algumas alas formadas por composições de alegorias ainda não tem o domínio da obra, o que causa um hiato de canto em alguns trechos da escola. Quando chegam as alas de comunidade já se nota um canto muito forte para quem escolheu o samba há cerca de 45 dias.

Evolução

Assim como o observado na harmonia, por ser um primeiro ensaio na rua o desempenho foi pra lá de satisfatório. Considerada uma das mais impressionantes evoluções do Grupo Especial, o Salgueiro ainda pode atingir o seu melhor padrão. Ainda é possível notar muitas pessoas andando e brincando pouco, algo que certamente será lapidado nos próximos treinos até o desfile oficial.

“Brincamos e nos divertimos, como era a proposta, sem deixar de pensar que era um ensaio. Faltam 11 treinos para chegarmos na avenida a todo vapor, realizando um belo espetáculo. No fim do mês vamos divulgar a programação de dezembro, mas a ideia é fazer sempre na Maxwell, sempre que for possível. O encerramento será na Conde de Bonfim como já se tornou tradição”, detalhou o diretor de carnaval Alexandre Couto.

Comissão de Frente

O grupo sob o comando de Sérgio Lobato deu um show de acrobacias para o público presente na rua Maxwell. À frente da escola eles estavam caracterizados como palhaços e realizaram movimentos sincronizados, com direito a lançamento de corpos e muito entrosamento nos movimentos.

Mestre-Sala e Porta-Bandeira

Sidclei e Marcella esbanjaram as atuais categoria e simpatia. Em determinados pontos da rua treinaram apresentação para o jurado. Em alguns intervalos oferecia o pavilhão ao público que estava nas calçadas para apreciar o ensaio do Salgueiro.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui