É bom demais ver a “nova” Grande Rio. Uma escola de samba e de sambistas. Comunidade gigante e forte. Referência agora são os “globais de Caxias”, mestre Fadá, Daniel e Taciana, Evandro Malandro, Thiago Monteiro, casal Bejani e os carnavalescos Bora e Haddad. Essa turma é responsável pela mudança da tricolor de Duque de Caxias. Hoje, uma escola abraçada e aguardada pelos sambistas. O que falta para coroar? O título. * VEJA FOTOS

O diretor Thiago Monteiro elogiou o evento com os mini-desfiles e falou da expectativa da Grande Rio. “Essa festa é maravilhosa. É um evento de confraternização, não de competição. Todos vem, se apresentam, falam com todos e brincam. Tem que fazer isso mais vezes. Torço para que entre no calendário do Carnaval. A expectativa para o desfile é muito grande. São quase dois anos trabalhando esse enredo, com essa comunidade, todos juntos. A intenção é fazer o maior desfile da história da Grande Rio e é isso que vamos fazer”.

Na apresentação, na Cidade do Samba, o contingente maior do que o estipulado foi notado. Ainda assim a “avalanche caxiense” deixou sua marca na pista. O andamento praticado pela bateria e carro de som é agradável demais. “Não correr” é característica do mestre e da escola, não vamos levar isso em consideração, Fafá é talento puro e está correto em adotar para sua bateria o “andamento para trás”. Ele decide! O jovem comandante merece ser tratado com muito carinho pela direção da Grande Rio. O julgamento tem que ser feito é na pista, e, até o momento, nada precisa ser corrigido.

“Somos todos amigos, mas nem sempre conseguimos nos ver pessoalmente. Nesse encontro na Cidade do Samba pude ver que todos estão muito bem ensaiados e treinados, desenvolvendo trabalhos muito bonitos. Deu pra sentir um gostinho de festa. Em breve estaremos na Sapucaí com um carnaval pela saúde e pela vida!”, comentou Fafá.

No comando do magnifício carro de som, Evandro Malandro segue no mais alto nível possível. Canta demais! O samba-enredo está na ponta da língua da comunidade. O intérprete eufórico falou à reportagem do site CARNAVALESCO no final do mini-desfile enquanto o público da Cidade do Samba não parava de cantar o samba da Grande Rio.

“Isso é maravilhoso! Desculpa a euforia, não é nem a voz cansada, é a euforia de ter visto tanta gente aqui na Cidade do Samba cantando o samba. Isso é maravilhoso para a Grande Rio, é um momento muito bonito da Grande Rio, vocês podem ver que a escola acabou de desfilar e o pessoal ainda está ali. A gente fica muito feliz, muito satisfeito de fazer uma ótima apresentação no palco e um belo desfile para vocês”, admite Evandro de forma emocionada.

Evandro também revelou em partes um trunfo que o carro de som está preparando para o desfile oficial no sambódromo em abril. “A gente está preparando um negócio muito bacana para a Sapucaí, esse ano é mais um ano em que a Sapucaí vai cantar literalmente junto com a Grande Rio. A gente vai parar a escola toda. Estou falando aqui, já, alguns segredos. Vamos parar a escola toda e deixar só a Sapucaí cantar para consolidar essa situação de que o samba pegou o Rio de Janeiro, pegou o Brasil inteiro, vou ficar muito feliz por isso, e é hora do povo, na Sapucaí, cantar junto com a gente também”.

A comissão de frente, comandada pelo casal Bejani, mostrou uma coreografia impactante. Muita dança e coreografia em cima do samba. Perfeição! O adjetivo também vale demais para o casal de mestre-sala e porta-bandeira, Daniel e Taciana, que encanta em cada apresentação que faz, seja nas quadras ou ensaios. Independente de torcida ou pavilhão é impossível ver a exibição da dupla e não ficar de boca aberta com tanto talento.

Daniel e Taciana falaram sobre a ansiedade de pisar novamente na Sapucaí e projetaram os últimos ensaios antes do desfile ofical. “O coração está a mil, a ansiedade tava grande e eu cheguei a passar mal. Mas a Grande Rio fez uma belíssima apresentação, tudo dentro do planejado. Que esse seja o trabalho que repercuta muito na avenida. Vão ser mais dois meses de trabalho intenso, que vamos continuar nos dedicando, querendo dar o nosso máximo, pra junto da nossa escola, trazer o campeonato. Caxias merece muito e no último Carnaval ficou entalado”, disse a porta-bandeira.

“Sem dúvida esse contato mais próximo do público dá mais energia. É maravilhoso, com o povo. É bom demais ver que as pessoas estão curtindo o nosso trabalho. Só sucesso até o Carnaval. A tendência agora é intensificar ainda mais os ensaios e buscar a nota máxima. Queremos ajudar a escola a trazer o campeonato, que ano passado a gente ficou mordido e vamos brigar por ele mais uma vez”, completou o mestre-sala.

Para fechar essa análise fica a dica: pesado é o preconceito de quem fala do enredo e do samba da Grande Rio. “É no toque da macumba, saravá, alafiá”.

Participaram da cobertura: Alberto João, Gustavo Maia, Leonardo Damico, Lucas Santos, Nelson Malfacini e Rodrigo Madureira

Comentários