Em seu último ensaio de quadra rumo ao Carnaval de 2022, na quinta-feira, a Beija-Flor de Nilópolis recebeu em sua quadra a visita do governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PL), em uma noite que entrará para a história da escola de samba. Para além do prestígio diante da maior autoridade fluminense, a azul e branca comemorou, em meio ao treino, o recebimento do título de patrimônio cultural imaterial do estado, concedido pela Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) no fim de março e sancionado por Cláudio Castro.

Fotos: Eduardo Hollanda/Divulgação Beija-Flor

O reconhecimento foi uma conquista articulada por Almir Reis, presidente da Beija-Flor, junto ao vereador de Nilópolis Anderson Campos (Republicanos) e ao deputado estadual Charlles Batista (PSL), autor do projeto de lei de número 5627/2022, que trata da questão. Na justificativa, o parlamentar afirma que o título concedido à agremiação se justifica pela “relevante importância (da Beija-Flor) no cenário cultural do Rio de Janeiro, reconhecida nacional e internacionalmente”.

“A lei, na verdade, só oficializa e reconhece, com louvor e muito merecimento, a relevância dessa escola que tanto move os nilopolitanos e encanta todos que vão à Sapucaí ver os desfiles das agremiações”, disse Castro durante o evento, quando foi presenteado com uma camisa do enredo deste ano (“Empretecer o pensamento é ouvir a voz da Beija-Flor”).

No ensaio, Reis recepcionou Castro ao lado da diretoria e dos segmentos da Beija-Flor, abrindo espaço para que o chefe do Executivo estadual acompanhasse de camarote a apresentação dos componentes. O diretor de marketing da Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa), Gabriel David, também participou do evento e agradeceu publicamente pelo apoio dedicado pela atual administração ao Carnaval carioca.


Aproveitando a ocasião, a Beija-Flor reservou um espaço de sua quadra para inaugurar uma enorme faixa em homenagem a três grandes nomes de sua história: Cabana (compositor e fundador da instituição); Joãosinho Trinta (carnavalesco) e Laíla (diretor de Carnaval). O trio está eternizado no tributo que contém os dizeres “O samba agradece” e ocupa todo o pé direito da quadra e pode ser visto de qualquer ponto do local.

“Esse era o mínimo que nós poderíamos fazer para essas pessoas, tão relevantes para a história da escola e do Carnaval. Estamos muito felizes e honrados por poder homenageá-las diante do governador Cláudio Castro, que tem reconhecido cada vez mais a importância das escolas de samba do Rio. Prova disso é a sanção do projeto de lei que nos declara patrimônio cultural imaterial do estado: uma luta minha e de toda nossa comunidade”,  comemorou Reis.

A Beija-Flor realiza no sábado, 9, a partir das 21h, seu último ensaio de rua para os desfiles na Sapucaí (a escola encerra os trabalhos da Sexta-feira de Carnaval, 22 de abril). O treino acontece na Estrada Mirandela, em Nilópolis. Neste domingo, 10, está prevista a realização do Circuito Beija-Flor de Nilópolis #PréCarnaval, na quadra, com as presenças de Portela, Salgueiro, Cacique de Ramos, Cordão do Bola Preta e da Banda de Ipanema, às 13h.

Comentários