Com o avanço da vacinação e a confirmação por parte das autoridades da realização do Carnaval em 2022, a Grande Rio vem retornando com sua agenda de preparação para o seu desfile. No próximo dia 10 de agosto, às 20h, os ritmistas serão recebidos na quadra da agremiação para a volta dos ensaios do segmento, em busca de mais uma apresentação com notas máximas.

Para o mestre de bateria, Fafá, a felicidade em voltar aos treinos é muito grande. Segundo ele, poder retornar depois de tanto tempo afastado significa muito mais do que aprimorar as habilidades.

“Muita gente pode pensar que são apenas ensaios, mas esses encontros significam para nós uma verdadeira terapia, onde revemos os amigos e desestressamos do dia a dia”, comenta Fabrício Machado.

O líder dos ritmistas da Grande Rio explica também a decisão de dar o pontapé inicial aos ensaios somente agora:

“Estamos começando os ensaios um pouco depois do que estamos habituados. Normalmente, nosso início seria no começo de junho, mas esse atraso de dois meses estava previsto dentro do nosso calendário, porque estávamos aguardando que a vacinação avançasse para abranger a faixa etária de 30 a 40 anos, com o objetivo de que tivéssemos um número ainda maior de componentes imunizados”.

No entanto, há a consciência de que não é a hora de dar um passo além do que o momento permite. Por isso, Fabrício pede todo o cuidado possível ao seu segmento. O uso de máscaras na quadra será obrigatório tanto para quem for tocar quanto para quem, eventualmente, estiver no local. Porém, ele pede que não haja aglomerações e que o público espere um pouco mais para assistir aos ensaios presencialmente. Ainda assim, a alegria de poder retornar é indisfarçável e permite comemorar certas vitórias:

“Fico muito aliviado em dizer que não tivemos baixas em nossa bateria, ou seja, damos graças a Deus por não haver perdido ninguém para essa doença tão terrível. Me sinto feliz e realizado porque meus ritmistas puderam se proteger. Estivemos juntos nesses quase dois anos de muita luta, em que conseguimos distribuir cestas básicas a quem precisou, graças à ajuda tanto da escola quanto da nossa rainha de bateria, Paolla Oliveira. Será uma emoção muito grande na volta. Espero que possamos caminhar com calma, paciência, sabedoria, seguindo todos os protocolos e fazendo a nossa parte. Mas eu gostaria de fazer um pedido aos meus ritmistas: quem ainda não se vacinou, quando chegar a sua hora, se vacine. A imunização está cada vez mais disponível e está comprovada a sua eficácia. Só assim vamos conseguir voltar com força total às nossas atividades”.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.