O regulamento da apuração do Grupo Especial mudou este ano. Até o ano passado, das quatro notas aplicadas em cada quesito, a menor era descartada. Este ano, com mais um módulo de julgamento a Liesa optou por descartar a maior e a menor nota. Mas em carnaval tão equilibrado, onde as duas primeiras colocadas só foram decididas no critério de desempate a curiosidade foi aguçada: e se o regulamento previsse o somatório total de notas, sem descarte, haveria mudanças no resultado?

A resposta é sim. Apenas em uma posição haveria alteração. E justamente na mais importante, a primeira colocação. Se consideradas todas as notas do julgamento, sem descartar nenhuma a Grande Rio conquistaria o inédito título do carnaval. Campeã deste ano, a Viradouro perderia por um décimo. As demais posições permaneceriam inalteradas.

Portela e Vila Isabel empatariam na sétima colocação, e a Majestade do Samba terminaria na frente se o critério de desempate adotado fosse o quesito harmonia, como aconteceu na apuração oficial. A Vila faria 49,6 no quesito e a Portela 49,7. Estácio de Sá e União da Ilha seriam rebaixadas com folga, assim como aconteceu no descarte de notas.

Confira a classificação sem o descarte

1 – Grande Rio: 449
2 – Viradouro: 448,9
3 – Mocidade: 448,5
4 – Beija-Flor: 448,3
5 – Salgueiro: 448
6 – Mangueira: 447,6
7 – Portela: 447,5
8 – Vila: 447,5
9 – Tijuca: 446,3
10 – São Clemente: 445,2
11 – Tuiuti: 443,7
12 – Estácio: 441,1
13 – Ilha: 440,6

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui