Gravação da Imperatriz é marcada pela atuação perfeita da bateria

1209

A Imperatriz gravou na tarde de domingo, na Cidade do Samba, o seu samba-enredo para o CD do Grupo Especial. Como sempre, o destaque ficou para a bateria de mestre Lolo. Os ritmistas gravaram de primeira e foram elogiados.

O arranjo do samba foi feito por Alceu Maia. O andamento escolhido o 142 BPM (batidas por minuto) e o tom o Fá Maior.

“O samba é diferente, mas a bateria está adaptada a qualquer estilo de obra. Vamos em um andamento um pouco mais à frente esse ano pois o samba pede. As bossas da avenida não estarão no CD, onde fizemos apenas uma”, explicou o mestre Lolo.

Para o diretor de harmonia, Junior Escafura, a Imperatriz terá um desfile mais solto em 2019.

“É um samba diferente pois nosso enredo pedia uma obra com essa característica. Carnaval é alegria e isso a Imperatriz vai mostrar com seu desfile. Irreverência e leveza. Desfilaremos entre duas escolas com sambas mais densos e nossa proposta é a de desfilar com uma obra mais solta. Acredito que conseguimos mostrar isso com a nossa gravação, sempre com nossa bateria se destacando. Foram cerca de 300 pessoas aqui hoje”, afirmou o diretor.

Comandante do carro de som da verde e branco, o intérprete Arthur Franco se diz bem adaptado ao samba escolhido e acredita no sucesso da obra.

“O nosso samba é uma obra diferente em relação ao que vínhamos apresentando recentemente, mas na minha opinião é um samba onde as pessoas irão identificar que é da Imperatriz. Conseguimos realizar uma excelente gravação pois a equipe tanto da escola quanto da produção são muito profissionais. Eu acho que esse samba vai pegar no carnaval”, disse o cantor.

Comentários