Por Philipe Rabelo. Fotos: Magaiver Fernandes

A Grande Rio vem de um carnaval que, apesar de bonito, mas que errou e perdeu pontos em quesitos importantes e, por isso, foi parar no Grupo de Acesso, mas acabou beneficiada por uma virada de mesa. Para o Carnaval 2019, a agremiação leva para Sapucaí um enredo mea culpa: “Quem nunca…? Que atire a primeira pedra”.

O presidente de honra, Helinho de Oliveira, considera que a escola está reconstruída e pronta para entregar mais um belíssimo carnaval para o público.

“Agradeço a todos que nos ajudaram naquele momento e também a todos os que superaram o sentimento tristeza. A comunidade está muito animada com o nosso enredo, no qual chamamos a atenção para a responsabilidade do ‘quem nunca?’”, justificou.

Depois da crise vista no último carnaval, bem como dos julgamentos feitos acerca da tricolor de Caxias, Helinho é taxativo sobre os impactos. “A ferida está bem tratada, quase cicatrizada e por isso vamos dar uma reposta na Avenida, que é o que o público merece, um grande carnaval”, prometeu.

O atual presidente, Milton Perácio considera que a escola passa por um processo de renascimento.

“Sabemos que erramos e por isso pedirmos perdão. A Grande Rio ressurge das cinzas, como uma fênix, e estamos aí, firmes e fortes para uma belíssimo carnaval, essa feijoada mostra isso”, explicou.

Feijoada revela outro clima e esperança na Grande Rio

Conhecida por ser a escola dos famosos, a Grande Rio fez uma feijoada que, apesar do altíssimo nível, não reuniu um elenco global, como de costume. A escola de Caxias contou belíssimas apresentações preenchendo com a bateria nos espaços entre as atrações que levantaram o público presente na Marina da Glória.

No começo da tarde a escola se apresentou com a bateria e o casal de mestre-sala e porta-bandeira, Daniel Werneck e Taciana Couto. Depois foi a vez da voz mais famosa do carnaval: Neguinho da Beija-Flor que cantou acompanhado da bateria Invocada os sambas antológicos da azul e branca de Nilópolis.

O evento seguiu com ótimas apresentações do cantor Ferrugem, da cantora Ludmilla e também de Nego do Borel. O ritmo do funk levantou o público. Mesmo lotada, as pessoas que estavam na feijoada falavam da escola com muito carinho, como o casal Nahla e Matheus, que estava radiante com as apresentações. “A escola é maravilhosa. Fico muito feliz em poder fazer parte e estar neste momento tão importante”, contou a fisioterapeuta Nahla Hassan.

A escola também contou com a presença de uma de suas musas, a atriz Giselle Prattes, que vai estrear na Avenida em 2019. “Vou representar a rede, só o que posso falar… mas a minha fantasia está quase pronta, falta apenas uma última prova. Admiro a escola pela enorme generosidade, tanto com os artistas, como com a comunidade. Acertamos em cheio neste enredo”, concluiu.

A coreógrafa Beth Bejani também falou sobra a continuidade do trabalho com os parceiros Márcia e Renato Lage, atuais carnavalescos da escola de Caxias. “Trabalhamos juntos por tanto tempo, que já conhecemos o ritmo de trabalho e a forma como gostamos de atuar na escola. Esse ano faremos mais um belíssimo carnaval e estamos muito à vontade com a maneira de trabalhar da Grande Rio”, pontuou.

Comentários