No início da tarde desta segunda-feira a Imperatriz Leopoldinense anunciou a saída do coreógrafo Thiago Soares, que comandou a comissão de frente no desfile de 2022. Veja abaixo o comunicado da escola.

“A Imperatriz Leopoldinense vem a público agradecer ao coreógrafo Thiago Soares por seu trabalho e dedicação no último carnaval, e informar que o profissional não seguirá no comando de nossa Comissão de Frente no próximo projeto. Desejamos toda a sorte e sucesso ao grande amigo Thiago Soares e em breve informaremos o nome responsável pelo projeto de Comissão de Frente para o Carnaval de 2023”.

Como foi a comissão de frente em 2022

Coreografada por Thiago Soares, a comissão de frente “O trem das lembranças” apresentou uma proposta coreográfica lúdica, respeitando as características da Imperatriz Leopoldinense e promovendo o reencontro da escola com suas marcas de identidade. O elemento alegórico do grupo recriou a imagem mais simbólica do desfile de 1981, o trem que se tornou vedete da apresentação em homenagem a Lamartine Babo. De seu vagão, há a referência ao espelho, material lançado no carnaval por Arlindo. No elenco, o pioneirismo na inserção de mulheres no quesito, as bailarinas dançavam com saias que se transformavam em capas e outros elementos de figurino.

Depois, em um segundo momento a comissão de frente interagia com o vagão de trem e portas espelhadas, até um segundo elenco todo prateado aparecer. Uma bailarina também realizava um truque de troca rápida de roupa os outros integrantes se aproximavam, o que levava o publico ao delírio. Outro ponto forte, era um drone totalmente caracterizado de sabiá que voava no final da apresentação da comissão. Importante ser citado que na primeira cabine de julgamento um pouco antes da apresentação ter início uma das bailarinas parou para ajustar a roupa com uma assistente e depois no segundo módulo , um dos espelhos girou um pouquinho antes da hora na troca de elenco.

Comentários