Folhear as páginas da história
Contar a trajetória do peregrino
Menino pobre retirante que um dia
Ganhou o mundo em poesia

Hoje, nobres cavaleiros da educação
Abrem alas para a evolução
Do “Homem-livro” imortal
Na fé encontrou a “palavra”
E um prazer: aprendeu a ler!

Achado, um “tesouro” foi a partida
“Garimpada”, a biblioteca se formou
O livro é arma, escudo e armadura
Sublime a missão de semear cultura

Da Corte um acervo de real valor
Fascículos vieram de além-mar
A novidade uniu ciência à tradição
Uma nova forma de instrução

Delírios, narrativas, pensamentos
Quimeras literárias rumo ao conhecimento
O ensino que liberta é um ato de amor
Luz sobre as trevas… é transformador!

O samba a uma só voz exige inclusão
Ao mestre, respeito e gratidão
Oitenta anos, a Formiga vem mostrar
O que vale é aprender
Aprender para ensinar!

Meu Pavilhão foi pioneiro
Império herdeiro da “Tropa” do saber
Na Utopia, Brasil do futuro:
Mentes abertas, escolas sem muro!

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui