Compositores: Alexandre Moreira, Elson Ramires, Tião Pinheiro e Samir Trindade
Intérpretes: Zé Paulo Sierra e Marquinhos Art Samba

Vamos defender nossos ideais
Os tambores dos ancestrais
Resgatar as raízes
O povo não vai sucumbir
O morro tem que vencer
E apagar nossas cicatrizes
Chega de falsa filosofia
Filhos da academia
Deturparam o meu valor

Sambista hoje não é mais artista
Chora no canto da pista o compositor

Gira baiana, mulher guerreira
Sou manifesto ,Candeia
Respeito à velha guarda
Nossos Zumbis e Dandaras
Mestre Sala e Porta bandeira

Preto é muito mais que uma cor
A cultura nagô se une e congraça
Que o dia de graça traga enfim a paz
E se juntem as lágrimas dos orixás
Tem capoeira , tem lundu, jongos e maracatus
Ioiô e iaiá
Sangue retinto desse país sem memória
Abre a roda que a história vai passar
Hoje a formiga mantém acesa a chama
É meu quilombo
Verdadeira ESCOLA DE SAMBA

Agôye Orayeyeo com seu talento o negro vai á luta
Agôye Orayeyeo é fundamento Império da Tijuca

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui