Compositores: Claudio Mattos, Thiago Meiners e Marco Moreno

Samba não tem mordaça
É poesia à luz de Candeia (Candeia)
Liberdade em cada nota musical
Quilombo batuque da nossa aldeia
(Fala meu Brasil)
Se cada verso é uma fantasia
Pra enganar a dor de um bamba
O toque do pandeiro é alegoria
O abre-alas do verdadeiro samba
Negra raiz do tambor (ôô)
Que faz o povo cantar

LAIARAIÁ LAIARAIÁ

É semba de Angola que vem de Luanda
Swing que vence demanda
O axé do paticumbum
É sangue de Zambi, Zumbi e Mahin
Que corre em você e em mim
É jêje, nagô e vodum
Samba, meu samba que emana a paz de Martinho
De Luiz Carlos encontrei o meu caminho
Toda candura em Paulinho da Viola
Samba, meu samba é a luz de um dia de graça
Poema do povo, Quilombo da raça
Eu fiz desse amor minha escola

KIZOMBA Ê… FIRMA NO ILÊ
É A BATUCADA DO IMPÉRIO DA TIJUCA
PARTI DO ALTO DO MORRO TRAZENDO O SOM DA COR
QUE NASCE DA ALMA DE UM COMPOSITOR

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui