Compositores: Léo Berê, Deley Marins, Rafael Vieira e Rô Barcelos
Intérprete: Léo Berê

ÔÔÔÔÔ O CANTO DO NEGRO CHEGOU NA PASSARELA
COM IMPONÊNCIA DE UM REI
AQUELA GENTE DE COR VIVIA A ALEGRIA QUE SONHAVA NA ILUSÃO

SERÁ QUE O SAMBA AINDA ESTÁ EM NOSSAS MÃOS

VISUAL VIROU QUESITO VALENDO QUEM TEM DINHEIRO
NOSSO SAMBA É DO POVO QUE FICOU PRA ESCANTEIO

NINGUÉM VAI ALTERAR O SEU VALOR

SALVE O NEGRO PARTIDEIRO GRANDE POETA
CANTA FORTE QUILOMBOLAS DE PÉS NO CHÃO
CHORA VIOLA É NOITE DE POESIA ESSA LUZ QUE ILUMINA
ESTÁ FORMADA A NOVA ESCOLA

MEU PAVILHÃO BRANCO, DOURADO E LILÁS
UM MUNDO DE AMOR E A SIMPLICIDADE DA PAZ

GIRA BAIANA NESSE SAMBA DE CABOCLO
SAUDANDO A ANCESTRALIDADE
DANDARA, MARIA FELIPA, LUIZA MAHIM
GUERREIRAS DE NOSSA LIBERDADE
NEGRO É HORA DE ACORDAR NÃO NEGUE A RAÇA
HOJE É O SEU DIA DE GRAÇA

O MORRO DA FORMIGA EM DEVOÇÃO
CLAMA POR TI SENHORA DA CONCEIÇÃO
ORAYÊYÊO MAMÃE OXUM ORAYÊYÊO MINHA MÃE DE FÉ
ORAYÊYÊO MAMÃE OXUM DERRAMA NA TIJUCA SEU AXÉ

HORA DE FAZER QUIZOMBA DEIXA O NEGRO VADIAR
A FORMIGA É QUILOMBO QUE NÃO CANSA DE LUTAR
CANTA IMPÉRIO DA TIJUCA É PRA TODO MUNDO OUVIR
SOU RAIZ SOU RESISTÊNCIA… VALEU ZUMBI…

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui