Quatro parcerias ainda estão concorrendo ao posto de hino oficial do Império da Tijuca para o carnaval 2020, quando a escola buscará o retorno ao Grupo Especial, encerrando os desfiles da Série A já na manhã de domingo. A final acontece nesta sexta-feira na quadra da Alegria da Zona Sul a partir das 22h. Na data, também será conhecida a “Musa Imperial”, concurso que escolhe uma representante da comunidade para ser musa da agremiação.

Em relação ao processo de escolhas dos sambas, cada parceria terá 25 minutos para se apresentar, tendo duas passadas sem a bateria, 15 minutos de apresentação completa, e outras duas passadas para a torcida de forma que se possa sentir o canto do samba. A expectativa é de que o anúncio da obra campeã aconteça por volta das 5h da manhã. Estão em disputa as parcerias de Diego Nicolau, Eduardo Katata, Valéria Amorim e Cláudio Russo.

O diretor de carnaval da Verde e Branca do Morro da Formiga, Luan Teles, comentou a safra de sambas desse ano.

“A gente está meio acostumado com a linha afro, e por isso, a gente acaba esperando sambas mais fortes, sendo que para o enredo que nós temos esse ano pede um samba mais leve. Já que nós somos a última escola a desfilar precisamos de um samba bem pra frente, bem empolgante, para não ter problema na evolução da escola. Temos quatro sambas bons para a final nesta linha e infelizmente só podemos escolher um, será o que for melhor para a escola em relação a enredo e animação”.

Guilherme Estevão, carnavalesco que assinará seu primeiro carnaval em 2020, explicou que a maioria das obras está totalmente dentro do enredo e que apenas algumas, caso saiam vencedoras, terão de receber pequenas modificações.

“A final, com estes quatro sambas, apresenta obras com quatro leituras diferentes do enredo. O que mostra que este enredo consegue possibilitar a multiplicidade de interpretações. Acho que teremos uma final muito disputada justamente pela pluralidade dos sambas. Temos sambas mais animados, mais melodiosos, outros com letras mais rebuscadas. Quase todos estão muito corretos. Um ou outro que caso ganhe, a gente faz algum ajuste, mas no geral estou satisfeito”.

O diretor de carnaval Luan Teles apresentou os fatores que em sua opinião são determinantes para uma obra sair vencedora.

“O samba campeão precisa estar dentro da linha do enredo, e precisa ser um samba que faça com que a gente consiga mostrar para o público tudo que a gente vai apresentar lá na Avenida no dia e que seja aquele samba que quando estiver na penúltima escola e a torcida pensar em ir embora, logo lembrar que tem que ficar porque vem o Império da Tijuca com aquele samba bem para frente”.

Escola já iniciou trabalhos de barracão e de ateliê

Em 2020, Guilherme Estevão de apenas 24 anos vai fazer sua estreia comandando o carnaval de uma agremiação. Guilherme acumula passagens como desenhista e projetista pela Porto da Pedra, Renascer de Jacarepaguá e Sossego. Animado, Guilherme adiantou para a reportagem do CARNAVALESCO que o Império da Tijuca já iniciou os trabalhos para o desfile do ano que vem, apesar das dificuldades financeiras e aproveitou para elogiar a organização da escola.

“Felizmente o Império da Tijuca tem uma diretoria que luta muito para botar o carnaval grandioso na rua. A gente já está em um processo de reprodução das alas. Os protótipos já foram finalizados. Brevemente, eles serão apresentados para comunidade. Nós já temos dois carros em processo finalizado de ferragem, já no início de madeira e escultura. Estamos com o cronograma em dia apesar das muitas dificuldades. Não significa que o Império está tranquilo, mas estamos trabalhando para manter sempre o cronograma em dia, pois isso é um respeito com a comunidade que vai desfilar”

Serviço:
Final de Samba-Enredo e do Concurso Musa Imperial
Data: 06/09/2019
Horário: 22h
Local: Quadra da Alegria da Zona Sul – Rua Frei Caneca 211-233 – Catumbi
Classificação Livre

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui