Por Matheus Mattos. Fotos: Felipe Araújo

O Império de Casa Verde entrou na avenida pra realizar o seu último ensaio técnico com a chuva em menor intensidade. A escola trouxe um bom número de contingente, demonstrou perfeição em praticamente todos os quesitos e manteve clima de desfile ocasionado no segundo técnico.

Comissão de frente

A ala mais uma vez se destacou com entrosamento, passos rápidos e com bastante informação. Todos os bailarinos estavam com o rosto pintados de tigre. Com duas
coreografias, cada grupo era diferenciado pela cor da roupa e da maquiagem, separados entre azul e laranja. Todos os integrantes voltaram no final da escola e enceraram juntos.

“Hoje foi praticamente a nossa pré-estreia. Fizemos a coreografia oficial do jeito que ela deve ser, e foi tudo perfeito, tudo deu certo. Eu estou muito feliz com o resultado de hoje e espero fazer uma grande espetáculo”, afirmou o coreógrafo André Almeida.

Mestre-Sala e Porta-Bandeira

Elogiado por críticos do quesito, o casal Rodrigo Antonio e Jéssica Gioz, esbanjou simpatia e bom sincronismo, mantendo o alto nível das duas últimas passagens. Assim como outras
mulheres, a porta-bandeira também optou por bailar de tênis. O casal é cercado por
guardiões coreografados.

“Foi um ótimo ensaio, a escola toda veio cantando. Nós fizemos alguns ajustes, temos ainda 15 dias pra ajustar mas até o dia do desfile vai estar nota 10”, disse a porta-bandeira.

Samba-enredo

O intérprete Carlos Júnior, junto à ala musical, parou de cantar em trechos do samba e durante a realização das bossas. Método que usam pra destacar o canto da comunidade. Os arranjos do time de corda também se destacaram.

“O chão da escola está bem ensaiado, a direção da escola ensaiou bem para chegar nesse dia e a gente poder ter uma certeza do que podemos fazer na sexta-feira do desfile. Hoje, o nosso carro teve problemas com o som, parece que a equipe mudou, e aí não conseguimos acertar detalhes”, disse o intérprete Carlos Júnior.

Bateria

Comandada por mestre Zoinho, a bateria Barcelona do Samba tocou de ponta a ponta no mesmo andamento e valorizando a sustentação do canto da comunidade. Zoinho fez questão de deixar mestre Marcão, ex-Salgueiro, a frente da batucada em grande parte da passagem. Notou-se também a nova pele dos instrumentos com imagem do Darth Vader, personagem do filme Star Wars.

“Eu faço uma análise muito boa desse ensaio. Produtivo, a gente vem de uma maneira
crescente, o primeiro tivemos um bom resultado, o segundo demos uma melhorada e nesse terceiro chegou ainda queria. Agora é esperar o desfile, está tudo pronto”, explicou mestre Zoinho.

Evolução

As regras do quesito foram respeitadas rigorosamente pela escola. A uniformidade ao andar foi igual desde a largada. O momento da entrada da bateria no recuo beirou a perfeição na ala
que aguarda. A entidade traz uma proposta mais coreografada, até pelo conteúdo do enredo.

Harmonia

A parte de harmonia não comprometeu. A escola cantou o samba de forma satisfatória e
uniforme. O primeiro setor promete ser bem impactante, principalmente pelos famosos
personagens coreografando no abre-alas.

“Eu venho aqui no final, puxando ala por ala, é difícil falar se foi muito bom. Mas aí que você começa a ver seus componentes chegando cantando, seu time de harmonia dizendo que está tudo bem, eles são os meus olhos, não como dizer outra coisa. Tudo que a gente planejou conseguimos fazer tudo. Nosso ensaio durou 58 minutos”, afirmou Serginho, diretor de harmonia.

Outros Destaques

A primeira ala teve diversos componentes caracterizados com personagens de filme de terror, assim como no gigante abre-alas, com presença de muitos heróis. Outro destaque que chamou atenção foi a ala coreografada do filme “Os Incríveis”.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui