Compositores: Pretinho da Serrinha, André Diniz, Karinah, Hamilton Fofão, Thierry Alves e Fred Camacho
Intérprete: Zé Paulo Sierra

DESPERTA, POETA
ESBANJA O DOM QUE DEUS LHE DEU
JÁ ME BENZI NO TAMBOR
DE MADUREIRA, EU SOU
DEVOTO DE ARLINDO DOMINGOS DA CRUZ
FILHO DE XANGÔ, O REI DA PEDREIRA
O POVO DE JORGE NINGUÉM VAI DERRUBAR
DE LUZ E CANDEIA, A TAMARINEIRA, O APOGEU
VEM VER UM IMPÉRIO TÃO LINDO QUANTO UM SAMBA SEU

O QUE É O AMOR? JÁ SEI RESPONDER
TÁ NO SEU LUGAR, MORA DENTRO DE VOCÊ
REIZINHO DO AMOR SEM FIM
IMPERIANO DE FÉ, É ASSIM

ASSIM QUE FAZ UM SAMBA
PARA UM GÊNIO PARTIDEIRO, BRASILEIRO IMORTAL
DE SUAS MELODIAS A SERRINHA
FAZ A FIGA NESSE CARNAVAL
A SUA BAILARINA NÃO PERDEU A FÉ
SAMBISTA TÃO PERFEITO, FEITO EM CANDOMBLÉ
SE TOCA UM JONGO O TERREIRO
A SAUDADE É LIÇÃO DE MALANDRAGEM
BEM NO FUNDO DE QUINTAL
SE TEM PAGODE E UM BANJO ENVOLVENTE

FAZ BARULHO, ARLINDO ESTÁ PRESENTE

SALVE ANICETO QUE O BATUQUE COMEÇOU
CADÊ FULEIRO E TIA EULÁLIA PRA DANÇAR?
MANO DÉCIO A VIOLA HARMONIZOU
E O IMPÉRIO SE EMBALOU PRA TE EMBALAR
CHAMA O DAS NEVES PRA TOCAR O AGOGÔ
SIALS E BETO PRA COMPOR E PRA VERSAR
VÓ MARIA, DONA IVONE LARAIÁ
E O IMPÉRIO SE EMBALOU PRA TE EMBALA

Comentários