Por Guilherme Ayupp. Fotos: Allan Duffes

Ensaiando há cerca de um mês na Avenida Ministro Edgard Romero, no coração de Madureira, o Império Serrano deixou uma boa impressão em seu ensaio realizado nesta quinta-feira. O entrosamento dos cantores Leléu e Anderson Paz junto da bateria Sinfônica do Samba, sob a regência de mestre Gilmar, conseguiu fazer o samba ter um bom funcionamento ao longo dos cerca de 60 minutos de treinamento.

A polêmica e as preocupações que cercam a obra imperiana, por não se tratar de um samba-enredo de fato, estruturalmente falando, não foram vistas no canto da escola que teve bom rendimento, até mesmo naqueles trechos mais truncados da melodia do clássico de Gonzaguinha. Isso se deve a um andamento hoje raramente usado em desfiles. Em acordo com a direção musical da escola, a bateria iniciou o ensaio a 138 BPM (batidas por minuto) e terminou com 140. Segundo a escola, esse deve ser o andamento adotado na avenida.

“Estamos há cerca de um mês ensaiando na rua sempre que o tempo ajuda. Eu achei hoje o nosso melhor ensaio. Chegamos a um andamento ideal para o nosso samba. A tendência é seguirmos dessa forma até o carnaval. Torcemos para que possamos ter os ensaios técnicos no Sambódromo, afinal, o treinamento onde você vai desfilar é fundamental para ter a sensação do que vai acontecer”, disse Jose Luiz Escafura, diretor de carnaval.

Harmonia e Evolução

O ensaio de comunidade do império Serrano, embora já aconteça na rua em dia sem chuva, não se desloca pela avenida. A agremiação posiciona a bateria à frente do carro de som e algumas alas à frente dos ritmistas. Com isso a análise de evolução não se dá de forma ampla, apenas podendo ser observada a espontaneidade do componente. Com um samba bastante conhecido há três décadas ainda foi possível ver desfilantes precisando da letra para cantar. Com o andamento mais confortável o canto fluiu com naturalidade.

“Acho que o entrosamento dos cantores da escola com a bateria tem sido fundamental para o bom rendimento do samba nos ensaios. A cada dia conseguimos um rendimento melhor e isso nos deixa seguros para fazermos um bom papel no grande dia que é o nosso desfile. A proposta musical tem sido bem assimilada pela comunidade do Império Serrano”, afirmou Leléu.

Bateria

Os ritmistas de Gilmar tiveram um excelente desempenho no ensaio de rua, impulsionando um bom rendimento do samba-enredo. O andamento de 140 BPM está quase determinado para ser adotado no desfile. Seguindo seu estilo de trabalho característico, Gilmar usou e abusou de bossas e desenhos em vários naipes. As convenções empolgaram os componentes e o público que assistiu ao treinamento do Reizinho de Madureira.

“O andamento está ideal para o desfile, vamos usar ele nos ensaios daqui para frente. O carnaval ainda está distante e temos muito tempo para ensaiar bastante. Bateria é um segmento que se você não ensaia à exaustão você não consegue o resultado. Eu ainda quero melhorar os nossos desenhos. No Império quase todo instrumento faz desenho e ainda não estou satisfeito. Vamos aprimorar esse aspecto”, explicou o mestre.

Samba-Enredo

De maneira estrutural o Império Serrano não tem um samba-enredo, precisando transformar um clássico da MPB em uma obra a ser cantada na avenida. De maneira até surpreendente a composição se comportou muito bem, conduzida muito bem pela dupla Anderson Paz e Leléu. O destaque é claro fica por conta do refrão principal da canção. O trecho de melodia mais “trepada”, quando o samba chega na parte “Você diz que é luta e prazer/ Ele diz que a vida é viver/ Ela diz que melhor é morrer/ Pois amada não é/ E o verbo é sofrer” teve também bom desempenho, o que deixa uma boa impressão para o desfile.

“É preciso compreender que é uma obra adaptada de MPB que estamos transformando em nossa obra para o desfile. O resultado tem sido satisfatório. Eu acho que tecnicamente o ensaio técnico no Sambódromo faz falta sim, pois é lá que você tem a noção exata do que vai acontecer no desfile na parte musical. No nosso caso com uma obra de domínio público teríamos uma noção muito próxima, pois o público certamente cantaria bastante o samba do Império”, disse Anderson Paz.

O Império Serrano será a primeira escola de samba a desfilar no domingo de carnaval pelo Grupo Especial com o enredo ‘E a vida o que é?’ de autoria do carnavalesco Paulo Menezes.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui