A Caçulinha da Baixada está com uma quadra novinha em folha. Com festa, samba e a presença dos segmentos, a diretoria apresentou as melhorias realizadas na antiga sede da escola localizada no bairro de Parque São Vicente, no município de Belford Roxo. O destaque está no novo sistema de luz e de som, além de melhorias de estrutura e acessos. A entrada da inauguração foi gratuita e a festa teve a participação da bateria Cadência da Baixada, de mestre Juninho, o trio de tenores que vão conduzir o samba da escola na Sapucaí no próximo carnaval, além da apresentação de outros ritmos e do DJ Massaki.

O recentemente empossado vice-presidente da escola, Leandro Santoro, responsável pelas obras, comentou que as intervenções na quadra foram um pedido do presidente Reginaldo Gomes e que a diretoria em pouco tempo conseguiu melhorar muita coisa na sede da agremiação.

“Primeiro a obra da quadra foi um pedido do presidente Reginaldo Gomes para melhorias e depois porque queria transformar a quadra em um grande centro cultural, não só uma quadra de samba, mas um grande centro cultural de espetáculos. A gente só investiu em 20 dias, R$ 3,5 milhões em som e luz. Nem no Grupo Especial tem tanta qualidade de som e de luz como tem aqui. Eu posso garantir. Todo o nosso sistema de luz e de som é profissional, refrigeração, saída de incêndio, melhorias em todos os banheiros, acessibilidade”, explica Leandro.

Presidente atual e que levou a escola a desfilar no Grupo Especial em 2013, Reginaldo Gomes recebeu uma homenagem em forma de troféu das mãos de integrantes mais antigos da escola pelos serviços prestados à agremiação. O dirigente que também só viu o resultado completo da obra nesta festa de inauguração, se disse satisfeito com a obra e comentou a preparação da escola para o próximo carnaval.

“Nós começamos devagar diante da indecisão, iniciamos o barracão, começamos a fazer as alas. Hoje, a gente já está bem adiantada nos carros, fazendo bancada de decoração dos carros alegóricos e com todas as alas em execução. Oito já estão prontas, as principais já estão prontas, bateria, baianas, e, as outras nove já estão em execução com o material comprado para execução. A gente teve sim uma correria por causa dessa indecisão, infelizmente da existência ou não do desfile, mas agora eu acho que o prefeito garantiu, deu as garantias sanitárias para o desfile na Sapucaí e vamos estar preparados para fazer um grande desfile de novo”, revelou o presidente Reginaldo Gomes.

Quem também está animadíssimo para o próximo carnaval é o carnavalesco Lucas Milato. Anunciado pela escola em março de 2020, Lucas tem que segurar a ansiedade com a apresentação de seu primeiro trabalho solo no carnaval.

“Em relação a ansiedade, eu obviamente não controlo, né? Eu sou nascido e criado em Belford Roxo, moro aqui até hoje, então, além do profissional, eu estou realizando um sonho meu pessoal de criança e que sempre foi de alguma forma fazer parte do desenvolvimento do desfile da Inocentes. A gente tem um conjunto de fantasias muito bacana, a reprodução está a todo vapor, a gente mesmo com inúmeras dificuldades conseguiu começar com um pouquinho de antecedência, é óbvio que nem tudo são flores, mas graças a Deus na medida do possível está tudo seguindo uma constância, se Deus quiser a gente vai ter um conjunto de fantasias bem regular, tudo muito lindo”, explica o carnavalesco.

Lucas também elogiou o suporte dado pela Caçulinha da Baixada e explicou um pouco sobre a mensagem que pretende passar com o enredo.

“A Inocentes é uma escola que tem uma estrutura muito bacana e quando eu cheguei na escola eu me deparei com uma agremiação com muita vontade de se reconectar com a sua comunidade. A escola vem de um carnaval muito bom, o carnaval da Marta. E, para 2022, com a ‘Meia-noite dos Tambores Silenciosos’, a ideia é a gente continuar nesse crescente. É um enredo que tem uma pertinência muito grande, é acima de tudo uma louvação ao povo preto e está tudo muito bonito. As pessoas podem esperar um grande desfile da Inocentes, que tudo tem uma mensagem muito especial, nada ali é para fazer figuração, tudo ali tem uma importância muito grande para sintetizar esta história tão linda e tão especial que é a construção da Noite dos Tambores Silenciosos”, entende Lucas.

Outro que está ansioso pela estreia é o comandante da Cadência da Baixada, mestre Juninho. Anunciado em dezembro de 2020, apaixonado pelo surdo de terceira como ritmista, Juninho explicou que manteve muito do trabalho que vinha sendo realizado por mestre Washington, mas que aos poucos está colocando um pouco de sua personalidade na bateria da Inocentes.

“Não mudou muita coisa porque a minha ideia é manter o padrão. É aquele velho ditado, time que está ganhando não se mexe. Então, a bateria sempre foi excelente na Marquês de Sapucaí. Não mudou muita coisa, porque eu acho que eu aprendi tudo, então, muitas coisas vocês ainda vão acompanhar, vão tirar um pouquinho das características, “está igual”. Vai mudar algumas coisas porque nem todo mundo é igual, o pensamento é diferente, mas 90% aí, cadência da baixada. A experiência é nova para tudo, inclusive para trabalhar com um trio de cantores. Mas, graças a Deus está todo mundo alinhado, todo mundo sem vaidade, se escutando e eu acho que isso facilita um pouco o trabalho”, revelou o mestre da Cadência da Baixada.

Trio de intérpretes garante entrosamento para fazer o samba de 2022 crescer na Avenida

Elogiado, o samba de 2022 da Inocentes de Belford Roxo vai contar com “três tenores” para guiar o canto da escola na Marquês de Sapucaí. Luizinho Andanças e Silas Leléu se juntaram ao intérprete Tem-Tem Sampaio no ano passado pouco antes da gravação oficial do hino e já têm mostrado entrosamento e uma convivência bastante harmônica, pelo menos é o que mais tem sido comentado entre os cantores. Leléu revela que a experiência e personalidade de Luizinho Andanças tem sido fundamental para a boa convivência do grupo.

“Está sendo bacana a troca de ensinamentos. Luizinho é uma pessoa extremamente talentosa e sobretudo experiente do carnaval e tem me ensinado muita coisa, não só a mim, mas ao Tem Tem, também. E o esquema aqui está um aprendendo com o outro, e acima de tudo, se respeitando. Respeitando o estilo de cada um, o momento de cada um aparecer no samba. Para cada momento do samba cada cantor tem um espaço para apresentar a sua forma de cantar. Um é mais melodioso, outro é mais ‘raçudo’, e a gente está indo assim, e o samba está fluindo. Eu já trabalhei em muitas escolas, eu já dividi microfone em outras escolas. Mas, aqui está sendo diferente, porque a humildade e o respeito estão prevalecendo. O Luiz é o mais moderado. É o mais experiente. Quando a gente começa a sair um pouco do normal, ele vai lá e puxa para o lugar. Isso é muito importante. E a Inocentes vem aí para dar o que falar de bom no carnaval”.

Já Tem-Tem, de volta à escola e ao carnaval Rio de Janeiro desde o desfile de 2020, celebra a amizade antiga com Leléu e a admiração pela carreira de Luizinho.

“O Leléu já é meu amigo desde os 18 anos de idade. A gente serviu no quartel juntos. O Luizinho é uma referência no mundo do samba, eu falo isso para o meu filho (Tem Tem Jr). Era um cara que já era admirado pelo meu pai, é uma das vozes que é referência. Então, o nosso convívio é o de respeito, é uma humildade muito grande e a nossa estrela maior a gente sabe que é a nossa Inocentes de Belford Roxo. Aqui não tem estrelismo. Hoje, a busca é por um carnaval de excelência, para fazer um desfile histórico e é isso que a gente vai buscar”.

Elogiado pelos colegas, para Luizinho restou apenas fazer o prognóstico para um carnaval surpreendente da Inocentes de Belford Roxo em 2022.

“Para mim está sendo maravilhoso. Cantar com Leléu, Tem Tem é show de bola, aqui não tem risco de nada. E vocês vão ver o que nós vamos fazer na Avenida”.

Casal iniciará rotina de treinos mais puxados até o desfile

Juntos desde o carnaval 2020, o casal de mestre-sala e porta-bandeira Jaçanã Ribeiro e Douglas Valle estão se preparando para entrar em um ritmo mais forte de ensaios visando o carnaval 2022. Jaçanã conta que a dupla teve que inicialmente trabalhar de uma forma mais leve para acostumar o corpo devido ao tempo parado na pandemia.

“A gente está ensaiando frequentemente, praticamente quase todos os dias, e como a gente está desacostumado por conta da pandemia, a gente está pegando um pouco mais leve para encaixe, para depois a gente ensaiar de uma forma mais puxada. Na verdade, na outra semana a gente já começa uma rotina mais pesada”, conta a porta-bandeira da Inocentes.

O casal já sabe o que a fantasia vai representar na Marquês de Sapucaí. Douglas fez mistério, mas revelou aquilo que acredita que vai mudar em relação ao casal do carnaval 2020 para o desfile de 2022.

“Graças a Deus já sabemos o que vamos representar, e estamos muito felizes, é uma parte muito importante do enredo, e muda de 2020 para cá que as coisas só evoluíram, o trabalho melhorou. Em 2020 era a estreia do casal, em 2022 já vamos ter dois anos inteiros juntos, trabalhando, independente da pandemia nós continuamos os nossos encontros, agora a gente está nos harmonizando junto com a comissão de frente, e eu acredito que o que vai mudar agora é aquele décimo perdido, que não vai perder mais” entende Douglas.

A Inocentes de Belford Roxo será a segunda escola a desfilar na Marquês de Sapucaí pela Série Ouro no sábado de carnaval.

Comentários