Por Philipe Rabelo

‘Onde moram os sonhos’. Foi com esse enredo que a Unidos da Tijuca passou pela Marquês de Sapucaí, na última segunda-feira. A agremiação optou pelo tema no ano em que o Rio de Janeiro será a Capital Mundial da Arquitetura e, para narrar essa história, a volta de Paulo Barros. Após os portões se fecharem, a equipe do site CARNAVALESCO foi atrás dos arquitetos desse desfile e ouvir o que acharam da passagem da agremiação na Avenida.

Com poucas palavras, mas cheio de orgulho do trabalho apresentado, o coreógrafo Jardel Lemos falou sobre sua percepção do desfile.

“Foi uma comissão arrebatadora. Na Avenida passamos completamente correta, agora é aguardar a quarta-feira”, afirma Jardel.

A porta-bandeira Raphaela Caboclo cruzou a faixa de fim de desfile muito emocionada. Ainda aos prantos, conversou que a equipe do CARNAVALESCO.

“A gente conseguiu fazer tudo o que a gente tinha ensaiado. Acho que saiu até um pouco melhor do que o planejado. Agora é aguardar e esperar que os jurados tenham entendido a mensagem que a gente quis passar e, aguardar o resultado na quarta-feira – disse a primeira porta-bandeira que tentou explicar a emoção que estava sentindo.

“Quando a gente cruza a linha do FIM passa um filme, na cabeça, do pré-carnaval. Esse ano, principalmente, foi um pré muito difícil. Tenho muito que agradecer ao meu presidente e ao meu mestre-sala. Além da minha equipe, minha família, meus amigos. Graças a Deus estou aqui hoje, só tenho que agradecer e comemorar”, finalizou Raphaela.

Alex Marcelino, par de Raphaela Caboclo concorda com a parceira que fizeram um excelente trabalho na Passarela.

“Foi uma passada tranquila, a gente trabalhou muito pra isso; respiração, trabalho psicológico, físico e muito ensaio. A gente, graças a Deus, conseguiu, em todos os módulos, executar o que propusemos sem cometer nenhuma falha”, garante.

O intérprete Wantuir também gostou do desfile.

“Foi maravilhoso! Vitória do povo da favela, do povo sofredor. Um enredo falando sobre arquitetura no em que o Rio será a Capital Mundial da Arquitetura vai é perfeito. O desfile foi perfeito, com Paulo Barros de volta! Adoooro, adooooro.”

O diretor de carnaval, Fernando Costa, lembrou das críticas recebidas no pré-carnaval.

“Só vejo que está tudo bem, não consigo ver muito o desenrolar do desfile. Mas a interação com o público foi maravilhosa. A gente passou o pré-carnaval ouvindo tanta besteira do nosso barracão, da nossa escola, que a gente não tinha nada, que estava só na madeira. a gente ficou calado e mostramos hoje o que é a Tijuca”, dispara Fernando Costa.

O grande responsável pelo desfile, o carnavalesco Paulo Barros, disse que não conseguiu ver muita coisa porque vem fechando a escola, mas acredita que fez um excelente trabalho.

“O enredo foi proposto, eu comprei a ideia e a gente fez o melhor possível. Foi um ano difícil, mas vocês viram aí que conseguimos nos superarmos muito bem. A reação do público pelo o que percebi foi ótima”, disse.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui