João Vítor Araújo voltará a desenvolver um carnaval na elite do carnaval carioca depois de cinco ano de sua primeira chance, em 2015 na Viradouro. Embora não seja uma estreia de fato, o artista revela em entrevista ao site CARNAVALESCO que essa oportunidade dada pelo Tuiuti é como se fosse sua primeira no Grupo Especial.

“É um salto na minha carreira. Sou humilde em reconhecer que estou começando. A cada ano adquiro minha maturidade. Considero essa minha grande estreia no Grupo Especial. A escola quis contar com o meu trabalho. Isso não tem preço. É uma grande reestreia”

O carnavalesco, que realizou os dois últimos carnavais da Unidos de Padre Miguel, considera fundamental iniciar o processo de trabalho no barracão o mais cedo possível. Por isso essa foi uma das iniciativas da escola que o fez aceitar a proposta de ser o carnavalesco do Tuiuti.

“O que me deixou mais feliz é algo que falo sempre: começar o trabalho cedo é fundamental. Quando o presidente Renato Thor me pediu isso eu agradeci. O último carnaval foi muito desgastante para mim, mas não me importo. Quero honrar esse compromisso”, destacou.

O enredo escolhido para o Carnaval 2020 terá sua sinopse apresentada nesta segunda-feira, 13 de maio. Mas João já adianta ao CARNAVALESCO que, embora já tivesse o tema em seus arquivos, a escolha foi um exercício de convencimento do presidente depois de uma série de coincidências ‘sebastianas’.

“É um enredo diferente daqueles que a Tuiuti apresentou nos últimos carnavais. Eu já tinha esse enredo guardado e não sabia que São Sebastião era padroeiro da Tuiuti. O presidente tinha me pedido um enredo afro. Eu fiz o trabalho de convencimento. Era muita coincidência eu já ter esse enredo e no dia 20 janeiro, no dia que São Sebastião foi flechado o rei Dom Sebastião nasceu. É um sinal. Abraçamos essa oportunidade. Para quem não sabe o rei se chama Sebastião por causa do santo”, finaliza.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui