Zé Paulo Sierra, intérprete da Viradouro. “A gente tem q encarar esse adiamento como um alerta e talvez um despertar. Precisamos de coragem, união e representatividade para dar um basta nessa segregação vergonhosa e cruel. Assinaram hj o termo de um crime q ñ cometemos, jogaram na nossa conta um débito q ñ nos pertence”.

Mauro Cordeiro, historiador. “É tanta hipocrisia do poder público, debate moralista e amadorismo das gestões das escolas de samba que a nossa sensação é de pura exaustão. O adiamento é incoerente pois outros eventos estão mantidos, e também ineficaz pq não resolve a situação dos trabalhadores do carnaval”.

André Rodrigues, carnavalesco. “Minha sugestão é uma roda d samba só com samba enredo. proibida a entrada de hipócrita e de quem torceu contra. Proibida entrada de dirigente até investigações sobre suas intenções trabalhistas. Proibida entrada da vendedora de ingresso, apenas cambistas. Eu só quero ser feliz”.

Luiz Antonio Simas, historiador. “A única coisa adiada até agora é o carnaval. Acho prudente, com a crise sanitária e o aumento de casos, mas sejam coerentes: cancelem público nos estádios de futebol, shows, marchas pra Cristo, etc. Outra: Tiradentes é o cacete. O feriado de abril, para o samba, é de São Jorge! No mais, reafirmo: não conheço nenhum maluco que defenda fazer carnaval numa escalada de casos de Covid. E urge uma resposta responsável do poder público ao adiamento, com cadastramento imediato e viabilização do auxílio aos trabalhadores e trabalhadoras da festa.”

Fábio Fabato, jornalista. “Medronho medonho, o dono da rua e do “verdadeiro carnaval” (RISOS), venceu: com o feriado mantido, vai ter bloquinho, mas não terá Sapucaí. Dalcomo acaba de abrir seu champs da hipocrisia, que ela comprou logo depois de se aglomerar sem máscara na Rio Innovation Week”.

Marcus Lacerda, jornalista. “Desfiles das escolas de samba adiados para abril. Atitude correta! Imagina uma escola desfilar com menos componentes porque alguns estão infectados com a covid-19? A taxa de confirmação está em 50%. Deixa a curva baixar e voltamos sambar!”

Leonardo Bruno, jornalista. “Prefeitura adia o desfile das escolas de samba na Sapucaí, mas não cancela os feriados do carnaval. Resultado: vai ter todo tipo de carnaval pela cidade, menos o desfile das escolas de samba na Sapucaí”.

Guilherme Estevão, carnavalesco. “Os desfiles tinham que cair no dia 1 de Abril, pra coroar essa graça deles”.

Ralph Guichard, jornalista. “Uma tragédia para o Carnaval está se desenhando. O adiamento para abril inicia uma provável bola de neve. Toda a cidade funcionará e o carioca não vai ficar trancado em casa em fevereiro. Ganham as festas particulares, perde a cultura popular”.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.