Eleita a melhor bateria do Grupo Especial em 2020 no prêmio Estrela do Carnaval, a Mocidade Independente de Padre Miguel recebeu apenas duas notas dez e foi penalizada em um décimo por três julgadores.

Para o julgador Cláudio Luís Matheus, a bateria ficou devendo em ousadia e criatividade.

“Faltou criatividade, ousadia. Não foi apresentada nenhuma bossa em frente ao módulo”, disse.

Já o jurado Leandro Oliveira, elogiou a dificuldade da paradinha, mas apontou erro.

“Durante a passagem pelo módulo 2, a Mocidade Independente de Padre Miguel fez uma “paradinha” com bom grau de dificuldade, porém na saída do refrão do meio, nas duas últimas frases: “Da nasce o amor/Quebrar as agulhas que vestem a dor”, me soou mal encaixada na divisão do canto em questão, gerando um conflito na convenção. Com isso, ela foi penalizada em um décimo”, comentou Leandro Oliveira.

Para o julgador Rafael Barros Castro, o problema para tirar um décimo estava no desenho do naipe de tamborins.

“O desempenho rítmico apresentado pelo naipe de tamborins na segunda parte do samba e durante uma passagem na primeira parte. “Se a vida é uma aquarela” soou indeciso podendo dessa forma perceber o “flan”.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui