A escola Gaviões da Fiel realizou a final de samba-enredo para o próximo carnaval na noite desta sexta-feira. Por decisão da diretoria, dois sambas foram escolhidos. A escola pretende divulgar a letra oficial da junção nas próximas semanas. Assinam a obra Luciano Costa, Felipe Yaw, Marcelo Adnet, Fadico, Júnior Fionda, Lequinho, Fábio Palácio Mentirinha, Leonel Querino, Altemir Magrão, Marcelo Valente, Sandro Lima, Rodrigo Dias, Grandão, Sukata, Jairo Roizen, Morganti, Guinê, Xérem, Claudio Gladiador, Ribeirinho, Claudinho e Meiners.

Durante o discurso, o presidente Rodrigo Tapia (Digão) explicou a decisão.

“Foi uma decisão muito difícil. Mas eu tenho certeza que vai ser um samba muito cantando, o nosso povo necessita disso. Que esse samba represente o povo sofrido, que faça esse povo acordar”.

O evento da agremiação foi realizado através do drive-in, método adotado também por outras agremiações e que segue medidas de segurança. Para quem não pôde apreciar de forma presencial, a escola transmitiu ao vivo todo processo de escolha no próprio canal do YouTube.

O cantor Marquinhos Sensação abriu o evento com show de pagode que durou por volta de uma hora. A ala musical da escola conduziu cantando sambas históricos.

A estrutura da live beneficiou as apresentações dos sambas finalistas. Um pequeno corredor servia como extensão do palco, e foi aproveitada para que os cantores se movimentassem e interagissem com o público dentro dos carros.

A bateria Ritimão se concentrou no canto inferior direito do palco, com time reduzido e execução de diversas bossas de carnavais antigos. Outros setores, como casal de mestre-sala e porta-bandeira, musas, componentes de alas, também estiveram presentes nas
apresentações.

Os Gaviões da Fiel trarão um tema crítico, nomeado como “BASTA”, que será desenvolvido pelo carnavalesco Paulo, e aborda problemas sociais presentes na história.

O presidente Digão, que está no seu último ano na entidade, revelou emoção e enfatizou que tema da voz para minoria.

“Eu estou me sentindo realizado como homem nascido e criado na periferia de São Paulo. Esse tema representa a grande maioria da nossa sociedade. Estou emocionado porque sei que a grande maioria do nosso povo sofre, é enganado. Esse samba vai representar mais de 30 milhões de corinthianos e brasileiros”, finalizou.

Ouça abaixo os sambas 12 e 15

 

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui