Laíla aponta comunidades das escolas como saída para a crise institucional do carnaval

3357

A crise que afeta o mundo do carnaval não é apenas financeira. As escolas vivem uma crise de identidade que acaba afetando todo o processo criativo dos desfiles. Uma das personalidades mais importantes da festa, Luiz Fernando Ribeiro do Carmo, o Laíla, vem batendo na tecla que é fomentando cada comunidade que essa crise vai passar. Em entrevista concedida ao site CARNAVALESCO ele voltou a defender a valorização do povo do carnaval.

“É uma questão de bastante importância. O cara que é escola, que é comunidade mesmo, precisa ser muito valorizado e respeitado. Eu não só procurei fazer isso nas escolas pelas quais eu passei como sou um cara que nutre um enorme respeito por todas as comunidades de todas as escolas de samba”, afirmou o experiente diretor de carnaval da Unidos da Tijuca.

Laíla volta a falar sobre o resultado do carnaval e aproveita para enaltecer as agremiações que voltaram ao desfile das campeãs, casos de Vila Isabel e Unidos do Viradouro.

“Com relação a isso eu achei justo o resultado do carnaval. No meu caso apenas não compreendi as nossas notas de samba, mas procuraremos ler as justificativas. Faz muito bem para o carnaval a volta da Viradouro forte, a Vila Isabel também voltando a ser competitiva. A Mangueira fez um desfile primoroso. A Portela emocionou a todos nós. Os desfiles foram muito bons e o resultado correto”, apontou o dirigente.

Sem confirmar se fica ou sai da Unidos da Tijuca, Laíla deve ter o futuro definido no início da próxima semana.

Comentários