O intérprete Leonardo Bessa, do Acadêmicos do Tucuruvi, falou sobre a importância do samba-enredo da escola neste último carnaval, voltando a ser alegre, que é característica da agremiação, permitindo o componente a brincar e cantar com felicidade na avenida, sendo um dos pontos altos do desfile. (Foto: Felipe Araújo/Liga-SP)

“Acho que é o tipo de samba que a escola se identifica, com um tema alegre, muita descontração, que proporcionou um desfile campeão, não desmerecendo a Vai-Vai que foi campeã com todos os méritos, e o componente brincou na avenida, isso foi muito pra gente”.

A apuração do Grupo de Acesso I do carnaval 2020, teve uma repercussão negativa entre os sambistas paulistanos, que ficaram indignados com o resultado final, e o intérprete comentou sobre o acontecido.

“Eu não gosto de falar muito sobre nota, acho que o julgador está lá pra fazer o papel dele. Ele tem o mapa de cada quesito que ele tem que cumprir e a gente fez nossa parte e voltamos, que é o mais importante”.

Questionado sobre uma eventual permanência na Tucuruvi, o intérprete foi bem sucinto e disse: “Eu sou Tucuruvi e fim de papo”, bordão que o cantor usa com a comunidade da Cantareira.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui