Através de uma ideia do dirigente da Beija-Flor, Gabriel David, as escolas de samba do Grupo Especial e a Liesa articulam com a Globo um projeto para transmissão, através do modelo de lives, das escolhas de samba das 12 agremiações da elite do carnaval para o próximo desfile, ainda com sua realização indefinida em virtude da pandemia do novo coronavírus.

A reportagem do CARNAVALESCO apurou que o projeto já foi aprovado pelo grupo Globo, restando apenas a definição de qual seria a plataforma para transmissão (canal fechado ou streaming) e quando seria. Hoje a Globo e as escolas trabalham com os meses de novembro ou janeiro.

A proposta de Gabriel foi colocada em discussão na plenária que decidiu pelo adiamento dos desfiles de 2021. Os dirigentes das outras escolas gostaram tanto da proposta que o jovem gestor foi aplaudido no plenário da Liesa ao fim de sua explanação. A intenção é que as escolas recebam algum valor pelos direitos de transmissão e possam atenuar um pouco as perdas de receita em virtude da impossibilidade de realizar o carnaval no período tradicional.

O único empecilho para que o projeto de fato saia do papel hoje é que há ainda escolas do Grupo Especial sem enredo definido para o próximo carnaval, o que precisa ser definido o mais rápido possível para que haja tempo hábil de preparação de sinopse e confecção de sambas.

Mangueira, Unidos da Tijuca, São Clemente e Imperatriz são as escolas que ainda não anunciaram seus enredos para o próximo carnaval. A Tijuca anunciou que o enredo será definido nesta quinta-feira.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui