Liesa vai negociar com a Globo transmissão das Campeãs em próximo contrato

26220

Uma reivindicação antiga dos sambistas estará na pauta de negociação do novo contrato entre a Liesa e a TV Globo com relação à transmissão dos desfiles do Grupo Especial. O acordo se encerrou após o desfile de 2019 e na nova tratativa a entidade organizadora dos desfile pretende inserir uma cláusula que exija a transmissão do desfile das campeãs, ao menos em plataformas de streaming na internet, caso não se consiga nenhuma emissora interessada na transmissão do desfile das melhores colocadas do Grupo Especial. Em entrevista concedida ao site CARNAVALESCO o presidente Jorge Castanheira falou sobre o tema.

“O contrato terminou após esse carnaval e esse é um tópico que vamos conversar no momento oportuno. Em um primeiro momento nossa prioridade é fechar o balanço deste carnaval, com a prestação de contas das escolas e outras burocracias que são necessárias. Nos últimos anos apenas os desfiles de 2015 e 2019 não foram transmitidos. A responsabilidade de liberação para outro veículo é da própria Globo, que tem conosco um contrato de exclusividade. Acontece que o custo operacional de se transmitir fica com quem demonstra o interesse e é um custo muito elevado”, explica Castanheira.

O presidente da Liesa fez um balanço do desfile de 2019, afirmou que foi um ano de muita superação devido a mais um corte da prefeitura e ponderou que as questões que envolviam o Sambódromo eram conhecidas meses antes do carnaval.

“As questões do Sambódromo foram veiculadas pela própria mídia bem antes do carnaval. Achei estranho na semana dos desfiles haver um interesse em resolver tudo. Foi um carnaval de muita superação por parte das escolas. Um desfile grandioso em um ano que os recursos estiveram escassos”, ponderou Castanheira.

Mesmo diante das dificuldades impostas pela falta de verbas, o ranking da Liesa vê o despontar nos últimos cinco anos de agremiações de muita tradição na folia carioca. As três primeiras colocadas da lista são Portela, Mangueira e Salgueiro, uma situação que seria impensável há dez anos. Castanheira comentou o ressurgir de importantes escolas para o engrandecimento do espetáculo.

“A festa só tem a ganhar com um equilíbrio cada vez maior entre as escolas. Não temos um bicampeonato desde 2008, já vamos para 12 anos. Recentemente Mangueira, Portela e Mocidade voltaram a ganhar, algo que não conseguiam a muitos anos. Eu acho que o carnaval só tem a ganhar com a disputa cada dia mais acirrada e saudável entre as escolas”, elogia Jorge Castanheira.

O dirigente se esquiva de responder sobre a possibilidade de o Governo do Rio de Janeiro assumir o controle do Sambódromo e da subvenção para as escolas do carnaval carioca.

“Essa é uma seara do poder público. É uma conversa entre o prefeito Marcello Crivella e o governador Wilson Witzel. A Liesa apenas observa essa questão e sabe o quanto o carnaval gerou esse ano de recursos para a nossa cidade, segundo dados oficiais da própria Riotur, um órgão da Prefeitura do Rio de Janeiro”, finaliza o presidente da Liesa.

Comentários