Em live realizada na noite desta sexta-feira, nas redes sociais, a Liga-SP apresentou o novo presidente Sidnei Carriuolo, que ficará no comando por 90 dias, até a escolha de um novo gestor. Luciana Silva, presidente da Tom Maior e que assume o administrativo da Liga, também participou do encontro virtual.

Em uma das perguntas foi abordada a questão da manutenção dos desfiles no Carnaval 2021 e a quarentena da pandemia da Covid-19. A novidade fica por conta da divulgação de uma live, em data ainda a ser divulgada, que terá as participações de todas escolas de samba.

“A Liga-SP planeja fazer uma live com todas escolas para o carnaval de São Paulo ajudar os profissionais envolvidos e que estão precisando de ajuda nesse período de pandemia. Vamos divulgar a data em breve”, explicou Jairo Rozen, diretor de comunicação da Liga-SP.

Luciana Silva comentou que o momento é de cautela, inclusive, sem procurar a TV Globo, detentora dos direitos de transmissão dos desfiles, para conversar sobre o futuro do Carnaval 2021.

“Nós temos contrato vigente até 2021 com a TV Globo. Não é o momento de procurarmos para conversar. Se anteciparmos podemos queimar um parceiro. Já terminamos prazos para ações e que a gente tenha condições de manter as escolas e podermos ajudar os profissionais que já foram contratados. Quando passou o carnaval já assumimos compromissos. Essa é a nossa maior preocupação”, explicou Luciana.

Ajuda para os profissionais de Parintins que trabalham no carnaval

Sidnei Carriuolo comentou que o momento do país é muito difícil com a pandemia do novo Coronavírus.

“As coisas começaram a ficar muito difíceis. Estamos tentando e com boa intenção. São muitos obstáculos e a caminhada é muito difícil com essa pandemia. Como vai ser o nosso espetáculo? A gente lida com o povo mais carente. A gente sabe o quanto aquele dinheiro da escola de samba resolve a vida das pessoas. É uma maneira de trabalhar de forma diferenciada com o povo do samba, que tem praticamente seis meses de trabalho. Estamos socorrendo até profissionais de Parintins”, disse Sidnei.

Comentários