A Live do Samba da Série neste sábado recebeu bastante elogios dos sambistas. O encontro, realizado no Baródromo, e transmitido no ambiente digital, movimentou 15 escolas de samba. A live, até às 22h de sábado, tinha mais de 25 mil visualizações. O pico online bateu quase 4 mil pessoas simultâneas.

Cada escola levou seus cantores oficiais e os mestres de bateria também participaram. Apenas o Sossego não pode contar com Nino do Milênio, que testou positivo para Covid-19. Nas cordas, Hugo e Rafael Prates, comandaram todas apresentações. A Lierj garantiu que todos os envolvidos fizeram testes da Covid-19 e as medidas de segurança sanitária foram tomadas.

A Tradição, que foi a campeã da Livres em 2020, não foi convidada pela Lierj. A instituição informou que a agremiação não foi reconhecida como integrante do grupo e a escola disse que acionará a Justiça.

Durante toda live, as pessoas puderem fazer doações que vão para as comunidades. A Lierj, até a publicação desta matéria, ainda não informou o quanto foi arrecadado.

Veja abaixo a live na íntegra:

As apresentações de todas as escolas na live

A abertura da live foi com a Em Cima da Hora, que volta para Série A no ano que vem. O trio Rogerinho, Tiãozinho Luiz e Maderson Carvalho comandou a exibição. Destaque para o histórico samba “Os Sertões”.

A segunda escola foi a Lins Imperial. Destaque para estreia da dupla de cantores, Lucas Donato e Rafael Tinguinha, que são os responsáveis pelo carro de som da escola da Zona Norte.

O intérprete Daniel Collete comandou a apresentou da Unidos da Ponte. Destaque para os sambas “Oferendas” e “Eles verão a Deus”.

Vigário Geral foi a quarta a se apresentar. Tem-Tem Jr. comandou muito bem a apresentação da escola, inclusive, cantando o samba de 2020.

Igor Vianna, prêmio Estrela do Carnaval 2020, como sempre, brilhou na apresentação da Unidos de Bangu. O cantor conduziu a quinta escola.

A sexta escola na Live da Série A foi o Império Serrano. A volta do intérprete Nêgo mexeu com os imperianos. A verde e branco chegou a ficar entre os 30 assuntos mais comentados no Twitter. Destaque para os sambas escolhidos: “Aquarela Brasileira”, “Lenda das Sereias”, e “Império do Divino”.

O Sossego foi a sétima escola. A agremiação sentiu a falta do seu cantor principal. Sem Nino do Milênio, que está com Covid-19, Diego que estava no apoio da live cumpriu a missão.

Roninho comandou a apresentação da Santa Cruz. A agremiação da Zona Oeste cantou “Os Heróis da Resistência (gip Gip, Nheco Nheco)” e as obras de 2019 e 2020.

Daniel Silva também foi impecável na condução dos sambas do Império da Tijuca. A verde e branco optou por homenagear o compositor Chipolechi, que assinou o samba-enredo de 2009 “O mundo de barro de Mestre Vitalino. A escola lembrou também das obras de 2013 e 2014.

O Cubango foi a décima escola a se apresentar. Thiago Britto, muito seguro, relembrou grandes sambas da verde e branco de Niterói, inclusive, os dois exibidos nos carnavais de 2019 e 2020.

A apresentação da Inocentes de Belford Roxo foi uma das que mais mexeu com o público nas redes sociais. Um show de memes e postagens na hora que Tem-Tem Sampaio e Pixulé cantaram a obra de 2020, que homenageou a jogadora Marta.

Na vez da União da Ilha, Ito Melodia deu seu tradicional show de muita qualidade. A escola insulana escolheu três clássicos: “Domingo”, “Festa Profana” (que será reeditado ano que vem) e “É hoje”.

Serginho do Porto pisou forte na apresentação da Estácio de Sá. O cantor abriu com o samba exaltação “Pavilhão do Amor”. Os sambas de 2019 e 2020 não ficaram de foram. Nas redes sociais foram feitos muitos pedidos de uma live exclusiva da Estácio.

Ao subir no palco para cantar na Porto da Pedra, o intérprete Pitty de Menezes foi chamado de Pet, pelo apresentador Capadócia, e, bem humorado, brincou que tinha virado jogador de futebol, em referência ao sérvio Petkovic. O cantor lembrou e ofereceu a exibição para o diretor Andinho, que faleceu vítima de Covid-19. A vermelho e branco de São Gonçalo abriu com o samba de 1996 e também cantou as obras de 2007 e 2020.

O encerramento da live ficou por conta da Unidos de Padre Miguel. A escola da Zona Oeste era uma das mais aguardadas. O intérprete Diego Nicolau cantou os sambas de 2017, 2018 e 2020.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui