A famosa ala do maculelê, coreografada por Carlinhos do Salgueiro, intitulada no desfile como “Solte suas feras” veio na frente do abre-alas com a apresentação de leões e leoas usando trajes que remetem aos gladiadores romanos. Durante o desfile os bailarinos alternavam movimentos circenses com expressões de garra e valentia próprios do leão. No fim da ala alguns componentes traziam aros na mão fazendo alusão aos truques que os animais fazem nos espetáculos do picadeiro atendendo aos pedidos dos domadores para saltar.

Um dos componentes da ala era Winderson, estreante na escola. Em conversa com o site CARNAVALESCO o dançarino explicou o sentido da apresentação dos bailarinos.

“No circo tinham os leões que passavam por dentro de arcos. A parte que os animais participavam abrilhantava ainda mais o show. Foi uma coreografia muito diferente, no padrão Carlinhos do Salgueiro”, contou.

Outra estreante foi Vitória Helena. Após a apresentação, a componente afirmou que a coreografia tinha o intuito de entreter o público e que serviu de injeção de ânimo para a cabeça da escola.

“É uma parte que mistura circo, teatro, afro, com a força do leão, valentia e garra. É tudo muito animal e artístico. É uma força pro início da escola. Entramos trazendo axé e energia. É feito um circo, pois lá você começa cada show com uma novidade. Foi isso que Salgueiro mostrou, iniciamos o desfile de maneira bem forte”, finalizou.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui