Compositores: Gabriel Tadeu, Marcos Vinicius, Lucas Donato e Vitinho Nascimento

Nas águas de Oxum, eu quero me banhar
Ora iê iê, mamãe, Oro mi má!
Meu pavilhão é luz, razão do meu viver!
A Mancha vem com sede de vencer!

Água! A fonte da vida!
Serena, se faz poesia
Pulsa da terra e navega
Deságua no manto azul de Maria
Aos olhos de Tupã, a esperança
Deixa o céu e beija o sertão
Brota a semente da bonança
Alimenta o filho desse chão
Pula fogueira, ioiô! Nesse arraiá
Tem festança até o dia clarear!

No céu relampejou, pra iluminar
A união do rio com o mar!
Pra agradecer, Odoyá
Rosas brancas no barquinho pra Rainha!

A tempestade passou, ao céu retornou
Pra virar nuvem de algodão
Um arco-íris de axé
Pra Oxumaré enfeitar a plantação
Chora… a natureza clama piedade
A lágrima implora salvação
Chega de descaso e poluição
Fluida… essencial pro ciclo da vida
A terra é o elo entre nós
Nossa família canta em uma só voz:

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui