Compositores: Jairo Roizen, Thiago Meiners, Claudio Mattos, Baiano, Tubino, Marcel da Cohab, André Valêncio, Nelson Valentim, Natan, Marcelo Carvalho e Rodrigo Alves

ORAYEYÊ MAMÃE OXUM
É SEU AXÉ QUE ME CLAREIA
QUE BANHA O CORPO E LAVA A ALMA
EU SOU MANCHA VERDE GUERREIRA

Águas que brotam na fonte
Escorrem serenas pelo ribeirão
A luz de Tupã a caminho do mar
Cristalina vai desaguar
E segue torrente corrente que molha o sertão
Encontra a fertilidade
Levando alegria, felicidade ao meu chão
No véu das cascatas, riachos
No leito dos lagos… Paz e leveza
A calmaria que abraça toda natureza

IARA DO IGARAPÉ
NAS ÁGUAS… UM CANTO DE AMOR
A LUA REFLETE NAS ONDAS
QUE IEMANJÁ MERGULHOU

Deixa o orvalho cair
O moinho girar pelo verde esperança
Gotas de Oxumaré
Dão vida a nossa pátria ainda criança
Chora o meu planeta azul que hoje implora
Que toda essa tristeza vá embora
Pra lágrimar rolar de emoção
Por isso chora um pranto que transborda o oceano
Ao te reencontrar na avenida mais bela a cada ano

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui