Compositores: Amendoim do Samba, Pedro Parker, Jairo Limozine e Rogério Mangueira
Intérprete: Tiganá

DESCULPE SE EU CHORAR ,A MINHA ESCOLA,
É REI DA DANÇA, REI DA VOZ, REI DA COMPOSIÇÃO
NESSA TRINCA DE REIS MANGUEIRA É MENESTREL EU TIRO MEU CHAPÉU

NO PRINCÍPIO ERA CÉU
ERA CHÃO E ERA SOL
TINHA O REI DA RALÉ (Com talento divinal)
QUE DEU NOME, LUZ E COR
A TODO ESSE ESPLENDOR, QUE HOJE EU CHAMO…
MANGUEIRA, MANGUEIRA, MANGUEIRA…
MANGUEIRA, SEU PALÁCIO A SALA DE RECEPÇÃO
SOA ACORDES DE CARTOLA
ENTRE BECOS E VIELAS
VEM EM FORMA DE CANÇÃO
QUE PERCORREU POR TODO UNIVERSO
ZICARTOLA COMO ÍCONE DA HISTÓRIA
QUE HOJE EU TRAGO NA MEMÓRIA

BAILA MESTRE SALA, GINGA COM SEUS PÉS
CONDUZ MEU PAVILHÃO, MOSTRA QUEM TU ÉS
SALVE DELEGADO, O SEU LEGADO, É NOTA 10

JÁ, QUE A SAUDADE É PERMISSÍVEL REVIVER
O DOM DA ARTE QUE ESSA TERRA VIU NASCER
QUE RENDEU FRUTOS É HERANÇA DA ESTAÇÃO PRIMEIRA
A SINFONIA E A SUTILEZA DA SUA VOZ, QUE MARCOU GERAÇÕES
POR TODO NÓS, A ALMA INVADE
MAIS QUE SAUDADE DOS ANTIGOS CARNAVAIS

AINDA É CEDO AMOR,
VEM DECANTAR
OUVINDO A VOZ DO MESTRE JAMELAO
RESSOA O TAMBORIM,
E A MARCAÇÃO
ME LEVA QUE EU VOU, ATRÁS DA VERDE E ROSA….

AINDA É CEDO AMOR,
QUERO BAILAR COM DELEGADO LÁ NO CÉU
QUISERA EU DESCER O MORRO E CANTAR
AO LADO DO MESTRE, CARTOLA

Comentários