Compositores: Jocelino, Vagner Sinimbu, Rodrigo Peçanha, Gilmar Sobrinho e Porkinho
Intérpretes: Carlos Júnior, Chitão Martins e Paulo Bispo

A AFRICANIDADE DA BAHIA
A BAIANIDADE É DA MAE TERRA
OYÁ SOPROU OS VENTOS DE MAGIA
ESSENCIA, RESISTENCIA DA FAVELA
LUANDA, SALVADOR, NA GINGA DO PELÔ
MEU POVO VAI DESCENDO A LADEIRA
É OXALÁ E ZAMBI, É RITUAL E SANGUE
SE É LUTA, LEMBRA O MORRO DE MANGUEIRA
SALVE CUCUMBI, GENTE PRETA SERPENTEIA
NEGA BAMBEIA COM O ROÇAR DO XEQUERE
CLAMA A RAINHA E O FEITIÇO VAI FAZER
O SEU FRUTO RENASCER

O SEU FRUTO RENASCER BIS

IDENTIDADE RESSOA NO COURO DO RUM
MEU TAMBOR VEM DE LÁ
E NA FOLIA DE RUA EU MOSTRO QUEM SOU
PRA ME PROTEGER, PRA ME REBELAR

NO ENGENHO VELHO
OS TERREIROS E O TALHAR DO IROKO
PELOS GUETOS SENTIR MAIS UM POUCO
A MAGIA QUE HÁ NO IJEXÁ
SEGUE O CORTEJO SAGRADO DA FÉ
SE FAZ AJEUM, CANDOMBLÉ
NA DANÇA DOS ANCESTRAIS
GIRAM OS ORIXÁS
SE A VIDA SE APRESENTA COMO AÇOITE
EU QUE TENHO A COR DA NOITE
ME LIBERTO EM MEU CANTAR
CLAVES DE SOL, AVENIDAS
PÉROLAS NEGRAS EM LINDO VISUAL
NO AMANHECER DO CARNAVAL

ESTAÇÃO PRIMEIRA DE MANGUEIRA E DA BAHIA
É SOM DA QUEBRADA , TIMBALADA E OLODUM
AXÉ DO ILE AYE, O TOQUE DO BADAUÊ, OUVI DIZER
QUE TODA A CIDADE É DE OXUM

Comentários