A Estação Primeira de Mangueira cria uma rifa solidária para angariar fundos e conseguir arcar com as despesas trabalhistas de seus profissionais. Devido às restrições impostas pela pandemia do novo coronavírus, a escola de samba não pode realizar nenhum evento presencial para manter suas contas e seu quadro de funcionários.

Diante dos desafios para a manutenção do pagamento de seu respeitado time de profissionais, a instituição oferece a vaga de destaque central de seu carro abre-alas, em troca da manutenção de parte do salário dos artistas que defendem os principais quesitos do desfile.

“O alto preço dos artigos de luxo utilizados nos figurinos de destaque limitam o acesso ao posto. Uma condição financeira mediana por si só já estabelece uma espécie de padrão. Além da causa ter a nobreza de angariar fundos para o pagamento de profissionais fragilizados pelas incertezas da realização do carnaval, vejo a possibilidade de gente sem recursos financeiros poder ‘brilhar’, disse o carnavalesco Leandro Vieira, que ainda completou.

“Vou celebrar qualquer ganhador ou ganhadora. Para muitos, espalhados pelo Brasil e pelo mundo, isso é um sonho. Sonhos, são sonhos para qualquer tipo de pessoa. Perceber que há nessa modalidade de acesso ao posto alguma espécie de democratização me anima”.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui