A Mangueira realizou nesta terça-feira a primeira de uma série de quatro audições, em seu barracão na Cidade do Samba, dos 32 sambas que foram inscritos no concurso que vai definir o hino da Verde e Rosa para 2020. Inicialmente, oito sambas se apresentaram em uma ordem sorteada instantes antes da audição.

Os quatro intérpretes do carro de som da escola que gravaram os sambas: Psé, Bico Doce, Dowglas Diniz e Leandro Santos, sortearam a ordem e cantaram cada um, duas parcerias que já haviam gravado previamente. Cada samba teve direito a duas passadas com bateria e uma sem. Cada parceria, tinha direito também de mandar um representante para dar apoio ao intérprete no palco. O andamento da bateria comandada por mestre Wesley foi o mesmo para todos os sambas.

O diretor musical da escola Alemão do Cavaco justificou a importância do evento no barracão para que os compositores possam avaliar e ajustar o que ainda não está legal.

“Já que os compositores não podiam ter seus intérpretes pessoais, passando em casa, gravando, e os intérpretes da escola gravaram muitos sambas é importante esses ajustes para saber se o tom é esse, as palavras, uma pequena divisão, e você não ir pro jogo diretamente correndo o risco de não sair o que ele pensou, e até mesmo para o compositor sentir o prazer de ouvir o samba dele no intérprete da escola”.

O presidente Elias Riche também presente ao evento elogiou o novo formato de escolha de samba da Mangueira, o considerando mais justo ainda que passível de algumas pequenas correções.

“Acho que esse formato de hoje é um formato democrático. Você está botando todos os compositores em igualdade, não está um gastando 100 mil, outro 20 (mil), outro 40 (mil). E eu acho que isso é o futuro. Eu acho que o carnaval, o desfile da escola de samba tem que mudar. E isso é uma condição que nós conversamos, e resolvemos e eu acho que é um formato perfeito. Tem que aperfeiçoar em alguma coisa. Lógico que quando você lança um produto novo, você não está em uma área de conforto, você tem que fazer alguns acertos. Mas, eu acho que hoje foi bom, foi um laboratório para eles poderem acertar o samba pra quadra”.

A primeira eliminatória da Estação Primeira de Mangueira acontece no próximo sábado com a apresentação de 16 sambas na quadra da escola a partir das 22h. Nesta quarta-feira, outros oito sambas participarão da segunda audição no barracão da escola. Após haverá o sorteio da ordem de apresentação dos 16 sambas concorrentes para o próximo sábado.

Comentários