A série ‘De olho nos quesitos’ dá sequência ao levantamento das notas aplicadas nos últimos carnavais aos nove quesitos do julgamento dos desfiles. A Mangueira é a escola abordada nesta reportagem do site CARNAVALESCO. Campeã duas vezes nos últimos cinco desfiles, a verde e rosa chegou a gabaritar todos os quesitos em 2019.

Ao longo de cinco anos a Mangueira foi punida em 23 décimos, o que dá uma média de apenas 0,4 de punição por ano. O já citado ano de 2019 foi o desempenho mais positivo da escola, onde não perdeu nenhum décimo e em 2020 o pior, com 1,1 ponto de punição total.

Abaixo leia o desempenho da Mangueira quesito a quesito:

Alegorias e Adereços

Desde que contratou o carnavalesco Leandro Vieira, a Mangueira perdeu apenas quatro décimos em cinco anos neste quesito. E se não fosse o julgamento de 2020 (quando verde e rosa perdeu três décimos em seus carros) teria sido apenas um décimo perdido no desfile de 2018. Em 2016, 2017 e 2019 a escola tirou 30 pontos.

Bateria

Apenas no desfile de 2018 a bateria Tem que respeitar meu tamborim sofreu alguma punição do julgamento. A escola deixou um décimo ao ser descontada em dois módulos de julgamento. Em 2016, 2017, 2019 e 2020, mesmo tendo sido despontuada em algum módulo, pelo regulamento do descarte a Mangueira fechou o julgamento com a nota máxima, o que coloca como o segundo melhor desempenho da escola nos últimos cinco carnavais.

Comissão de Frente

Este quesito responde por 40% do total de perdas da Mangueira nos últimos carnavais. Foram nove décimos de punição desde 2016. O pior ano foi em 2018, quando a escola perdeu quatro décimos em comissão de frente de uma só vez. Com a mudança no comando do quesito, após a chegada de Priscila Motta e Rodrigo Negri, em 2019 os 30 pontos foram conquistados e apenas um décimo foi perdido em 2020.

Enredo

Desde a chegada de Leandro Vieira, a Mangueira não sabe o que é perder pontos em enredo. A partir de 2016 foram 30 pontos em todos os anos de julgamento, com direito a dois títulos, muitas premiações e o reconhecimento de Leandro como grande enredista da festa.

Evolução

Impulsionada por grandes desfiles e grandes sambas, a evolução da Mangueira perdeu poucos pontos no levantamento recente. Em 2017 a escola perdeu um décimo, em virtude de um buraco deixado na pista quando a escola rumaria para um inquestionável bicampeonato. Em 2020 foi perdido outro décimo no quesito, totalizando apenas dois nos últimos cinco anos.

Fantasias

Outro quesito do julgamento relacionado ao trabalho do carnavalesco e à gestão de barracão da escola, fantasias também só perdeu dois décimos nos últimos cinco anos. Os dois em 2020, quando a escola totalizou 29,8. Entre 2016 e 2019 a verde e rosa fechou o julgamento com 30 pontos.

Harmonia

Outro quesito impulsionado pela recente safra de grandes obras escolhidas foi o Palácio do Samba. Em 2017 a escola acabou não obtendo uma nota máxima que era certa, em virtude do já citado acidente em evolução, que acabou respingando em harmonia. O outro décimo perdido aconteceu em 2020, quando o samba acabou não obtendo o resultado esperado no canto dos componentes.

Mestre-Sala e Porta-Bandeira

Não fosse o desfile de 2020 para o casal da Mangueira, este seria o melhor quesito da escola nos últimos anos, junto de enredo e samba-enredo. Entre 2015 e 2019 foram 30 pontos, com direito a nenhum décimo perdido independente do descarte. Em 2020, entretanto Matheus Olivério e Squel perderam três décimos, quebrando a boa sequência do quesito.

Samba-Enredo

Com obras antológicas levadas à avenida desde 2016, os poetas de Mangueira foram aclamados com 150 pontos em cinco carnavais. Isso representa 100% de aproveitamento do quesito, o melhor da Mangueira nestes anos ao lado de enredo.

Comentários