O presidente da Viradouro, atual campeã do Grupo Especial do Rio de Janeiro, Marcelinho Calil, revelou ao site CARNAVALESCO que a escola segue todas normas sanitárias e que trabalha como formiguinha projetando o desfile de 2022. Para ele, a preocupação está nos cuidados contra a Covid-19 e no apoio aos profissionais da cadeia produtiva do carnaval.

“A pandemia é muito maior que todas escolas de samba. Temos o hábito de centralizar tudo na nossas necessidades e acharmos que nossos problemas são os maiores do mundo. De fato, os problemas do carnaval são gigantes, mas a gente vive um problema sanitário que é muito maior, envolve famílias e sobrevivência. É muito difícil hoje você ter qualquer cronograma ou programação de trabalho”.

Calil contou como está o processo de produção de um futuro desfile em 2022.

“Estamos fazendo o que podemos neste momento que é finalizarmos desenhos e textos. Já terminamos os desenhos de todas fantasias e estamos perto de terminar nossas alegorias. Estamos fazendo os protótipos, chamei os ateliês, conversamos e iniciamos os trabalhos, até para eles terem alguma remuneração. É um trabalho de formiguinha e que também ajuda quem está necessitando de apoio. Em determinado momento, a gente para, principalmente, quando diz respeito ao barracão, aglomerar, trabalho físico e manual. Fazemos reunião do que é viável, como comissão de frente, segmentos, setores, algo mais estratégico, o que podemos fazer agora que é mais direcional para o próximo carnaval”.

Contemplada na Lei Aldir Blanc, a Viradouro recebeu R$ 150 mil, mas devido ao avanço da pandemia ainda não pode dar o próximo passo no seu processo de escolha do samba-enredo.

“A gente está com o dinheiro parado na conta, queremos ajudar quem vive do carnaval, mas a gente não pode fazer, porque estamos em um momento atípico. Sempre prefiro escolher o samba perto do desfile, mas se for para o bem do grupo, e para chegar rapidamente a reumuneraçaõ das pessoas, sou o primeiro a querer também”.

Sobre a nova diretoria da Liesa, Calil elogia a entrada de Jorge Perlingeiro e manifesta admiração pelo trabalho de Jorge Castanheira.

“A gente tem que esperar sempre o melhor. A casa (Liesa) ainda conta com figuras muito importantes. O Perlingeiro está há muito tempo na Liga e conhece bem o ambiente. Fico muito feliz e tranquilo da manifestação do Jorginho Castanheira que a presença dele na transição é contínua e vai contribuir bastante para essa próxima diretoria. Nunca escondi que sou fã do trabalho dele e respeito muito sua trajetória. Desejo ao Perlingeiro todo sucesso do mundo e o que ele precisar de mim e da Viradouro sempre vamos contribuir. Vivemos um momento de mudanças em todos os âmbitos da sociedade”.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.