Por Marlon Lamar

O mestre-sala da Portela, Marlon Lamar, pelo segundo ano consecutivo analisa para o site CARNAVALESCO os casais de São Paulo, em suas apresentações nos ensaios técnicos realizados no Sambódromo do Anhembi. Confira abaixo o que ele viu no primeiro treino de cada agremiação.

MANCHA VERDE

Grande casal de mestre-sala e porta-bandeira da Mancha Verde. Ambos com imensa experiência treinaram fantasiados, inclusive, “bela fantasia” desenvolvida por Fernando Magalhães. Marcelo é um mais antigos em atividade, dono de muitas notas 10, defende o pavilhão da Mancha com seu jeito peculiar, sempre elegante, muito centrado em manter a tradição de deixar a porta-bandeira brilhar e a protege. Adriana Gomes, uma das maiores bailarinas deste ritmo, é de fato um diferencial no quesito. Consegue mesclar sua força de expressão com a leveza de um giro. Não se consegue ver a troca dos pés, sempre elegante e com expressão corporal única. O casal seguiu o quesito que rege o carnaval de São Paulo, uma apresentação sem muitos riscos, com horário e anti-horário muito bem realizados. O cortejo bem apresentado, com um riscado de menor intensidade. Ele, em alguns momentos, perdia sua expressão facial, principalmente, na hora da criação com as pernas, quando fixava o olhar para o chão e novamente quando cantava o samba, ficando com uma imagem mais séria. O casal acabou sofrendo um pouco com o vento. A porta-bandeira se sentiu bem incomodada com a fantasia, tento que parar em vários momentos sua apresentação para que pudesse se recompor. O mesmo ocorreu com seu parceiro de dança. Tecnicamente foi um casal prejudicado por estes fatores, porém inevitável não descrever que estamos falando da atual dupla campeã do carnaval. Todos estes pontos com certeza vão ser consertados para mais um ano garantirem as notas 10 para a escola que defendem.

TOM MAIOR

O gabaritado casal da Tom Maior, Jairo e Simone, fez no dia 31 de janeiro seu ensaio técnico. Com a bela fantasia de 2019, eles transmitiram toda a leveza e classe com o pavilhão de uma escola de samba. Com um dos sorrisos mais belo do carnaval paulistano, a porta-bandeira passou como uma pluma na pista, uma evolução mais contida, porém de exímio bom gosto. Optou por retornar aquelas damas que jamais se curvava ou saia da postura ostentando um símbolo maior de uma agremiação em seus braços. Hoje, novamente pude perceber como ambos são mágicos, possuem uma luz que não se vê mais com facilidade, o samba evoluiu e seus quesitos tiveram que se adaptar, e ver um casal que luta para manter sua identidade perante a tanta mudança se torna um colírio para os amantes do quesito. Jairo, um verdadeiro lorde com um sorriso de orelha a orelha, manteve intacto sua função de proteger e enaltecer sua porta-bandeira. No meio do desfile começou a chover e ela acabou tendo alguns imprevistos. Com uma coreografia de menor impacto visual, eles mantiveram a base de seguir com o regulamento embaixo dos braços. Horários e anti-horários muito bem executados, com o riscado bem elaborado por parte do mestre-sala, sempre acompanhados de um belo controle corporal. Em alguns momentos, a porta-bandeira teve dificuldade para manter o pavilhão desfraldado devido ao vento e a chuva. Mas conseguiu contornar a situação. Seu companheiro foi muito bem do inicio ao fim, sempre muito atento e prestativo para com sua dama. Fez jus ao papel que o mesmo defende. Que ambos repitam esta mágica forma de dançar que tanto engrandeceu o quesito e fez com que pessoas como eu se tornassem mestre-sala. Tenho certeza que teremos muitos resultados positivos para este casal em 2020.

BARROCA ZONA SUL

O casal de mestre-sala e porta-bandeira da Verde e Rosa de São Paulo fez sua estreia no ensaio técnico. Em seu primeiro ano defendendo um pavilhão no grupo de elite o mestre-sala Igor Sena se mostrou seguro perante toda a apresentação, com uma bela postura e expressão corporal e cumpriu com os quesitos pontuados dentro do critério de julgamento que rege o carnaval paulistano. Sua dama Lenita Magrini foi um show a parte, sua leveza, elegância, sobriedade e tranquilidade em cada movimento foram notados, flutuou durante o percurso no Sambódromo do Anhembi. Com uma perfumaria impecável e controle sobre o pavilhão mesmo diante do vento. Ela retorna ao carnaval de São Paulo afirmando seu destaque entre as novatas do quesito. O casal cumpriu com todos os pontos solicitados. Elaboraram uma coreografia muito bem desenhada, com destaque para ambos, utilizando todo o espaço da pista, não apenas ficando em cima da faixa amarela do meio e brincando com o publico presente, Vale ressaltar o belo desenho dos minuetos apresentados. No ato do horário e anti-horário da porta-bandeira, o mestre-sala se distanciou em demasia da sua parceira em alguns momentos, causando uma quebra na harmonia da apresentação. Outro ponto curioso é que a porta-bandeira, em quase todo término do giro, acaba fazendo uma perfumaria, e, em alguns momentos, faz em direção ao mestre-sala. Ocasionando uma visão de que ela daria a mão ao mesmo e ele não atendeu ao pedido. Detalhes que aos olhos mais atentos de um julgador poderia ocasionar uma visão de falta de sincronismo. Na minha concepção é de imensa a possibilidade de conquista do resultado positivo com prêmios e nota máxima.

MOCIDADE ALEGRE

O casal passou junto pela primeira vez em um ensaio técnico oficial pela Morada do Samba. Uilian e Karina deixaram seus recados. Com uma apresentação intensa, muito bem coreografada e com um bom desempenho, foram pontos fortes da tricolor paulista. O mestre-sala mostrou que está em uma grande crescente e vem fazendo seu trabalho de casa, aperfeiçoou seus movimentos, trouxe um riscado mais leve, mostrando sua evolução e se mantendo a altura de sua porta-bandeira. Ela com toda sua elegância, diferente do passado, intensificou o seu giro, transformando sua apresentação ainda mais imponente. A coreografia de exímio bom gosto deu espaço para se notar toda a graciosidade e leveza dos movimentos propostos pelos mesmos. A finalização foi algo que me chamou a atenção, já que todos foram muito bem coordenados e executados, ambos se mostrando cientes de tudo que estava acontecendo. Uma observação importante: Durante o percurso na pista, o casal se manteve um do lado esquerdo e o outro do lado direito, repetindo em vários momentos um leque coreográfico, que por sinal de muito bom gosto, tendo a mesma finalização. Faltando uma maior movimentação para o lado direito e esquerdo subsequente a troca que ambos poderiam realizar. Contudo, nada que tire a imensa possibilidade de brilharem e garantir todas notas 10 para a agremiação do bairro do Limão.

VILA MARIA

Mais um casal que se formou para o desfile 2020. Brunno Mathias e Tatiana dos Santos estrearam em um ensaio técnico oficial pela Unidos de Vila Maria. Com uma velocidade e intensidade notável, transmitiram o prazer e amor em defender o pavilhão. A coreografia proposta foi baseada no regulamento que rege o quesito em São Paulo. Muito bem elaborada e de muito bom gosto, com minuetos bem executados no início, meio e fim, utilizando todo o espaço, não se restringindo ao meio da pista. Com alguns deslizes técnicos, como o pavilhão enrolar em momentos durante a pista e em frente ao módulo de julgamento, a porta-bandeira teve dificuldade em suas finalizações com o vento que estava  bem intenso no momento de sua apresentação. O mestre-sala foi crescendo ao decorrer do desfile, mostrando um bom repertório, os braços sempre bem postos, com um riscado com maior clareza e de um leque de finalizações. Em alguns momentos destoava de sua dama, se mostrando um pouco “afobado” tendo como finalização giros no próprio eixo com uma velocidade maior que sua porta-bandeira, tirando assim a graciosidade do casal e até mesmo o sincronismo. O gavião “cortejo” era um dos momentos que o mestre-sala se distanciava muito, quebrando novamente o dinamismo coreográfico e o romantismo do par. O casal terminou seu ensaio com uma evolução aparente e que demonstra uma grande possibilidade de acertarem estes problemas técnicos pautados. Vale ressaltar que é preciso descrever a força que ambos possuíram, principalmente, a porta-bandeira por se manter firme diante do vento forte. Acredito na evolução que já se foi apresentada pelos mesmos do início da parceria, gerando a colheita do resultado positivo na apuração que tanto merecem.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui