A Unidos do Porto da Pedra foi a quarta agremiação a desfilar nesta noite de quarta-feira pela Série Ouro do carnaval carioca. O tigre de São Gonçalo levou para a avenida o enredo “Caçador que traz alegria”, contando a história da líder religiosa e defensora da cultura negra: Mãe Stella de Oxossi.

O primeiro setor do desfile, chamado “Assim aconteceu o encantamento”, falou da iniciação de Mãe Stella nas tradições do candomblé. A bateria Ritmo Feroz, comandada por mestre Pablo, veio representando os ogãs, que são responsáveis por diversas funções nos terreiros, entre elas o bom andamento do xirê, da roda e da dança.

Mestre Pablo, que costuma vir caracterizado em algum personagem na avenida, estava inteiramente fantasiado de tigre guerreiro. A indumentária utilizada por ele teve direito a garras nas unhas, maquiagem facial realista com bigode e até dentes de felino. O corpo da fantasia do mestre era de pelúcia laranja com detalhes em branco, imitando com fidelidade a pele rajada de um tigre.

“É uma mistura de tigre guerreiro com o tigre de Oxóssi, que eu vou estar lançando flechas na avenida. Eu liguei pra minha carnavalesca e falei que eu queria fazer parte do enredo, queria que representasse a comunidade de São Gonçalo… Ela sugeriu essa roupa, eu achei super massa e abracei a ideia”, revelou mestre Pablo.

Ele contou ao site CARNAVALESCO que apesar do processo de confecção da fantasia ter sido demorado, valeu a pena por conta do resultado final do figurino apresentado na passarela do samba.

“Hoje foi rápido, mas foram quatro dias seguidos… Um dia só para montar a roupa, outro dia para (montar) a espuma, outro dia para pintar. Meu maquiador Jorge Abreu foi muito feliz na escolha do figurino”.

Ao lado de mestre Pablo, a rainha de bateria Tati Minerato desfilou com a fantasia Agbara, representando a potência e a força necessária para os ritmistas dobrarem o couro dos instrumentos de percussão. A Porto da Pedra busca o retorno ao Grupo Especial do carnaval carioca após 10 anos.

Comentários