Mestre Paulinho, que durante anos comandou a bateria da Beija-Flor de Nilópolis, esteve no velório do diretor de carnaval, Laíla, na manhã deste sábado, no cemitério do Caju, na Zona Norte do Rio de Janeiro. Ao site CARNAVALESCO, ele falou sobre a importância do trabalho feito por Laíla para o carnaval.

“É uma perda irreparável. Melhor presente foi a gratidão dele ter me convidado para Beija-Flor. Devo muito ao Laíla. Sempre amei ele. O samba aprendeu e copiou o trabalho do Laíla. Ele me ensinou para muita gente o que é o carnaval. Perdemos um professor”, disse.

Paulinho falou que teve um período brigado com Laíla, mas que recentemente ficaram bem.

“As pessoas pensavam que nós éramos desafetos, mas ele me ajudou muito. Tivemos um atrito, mas fizemos as pazes. É meu amigo eterno”.

Comentários