Em 2020, a bateria da Beija-Flor perdeu apenas um décimo de cinco notas avaliadas para o quesito, esse décimo, inclusive, não fez falta pois foi descartado como menor nota. Mas a avaliação dos ritmistas não passou em branco. Perfeccionista, mestre Rodney espera as justificativas para entender o que deu errado.

“Se eu comentar parece choro de perdedor, mas uma bateria que foi dita por todos como uma das melhores ser penalizada em um décimo, eu quero agora ver qual a justificativa dos jurados. Eu prefiro falar depois da justificativa”.

Com 10 anos completados a frente da Soberana em 2020, Mestre Rodney se diz 100% renovado com a escola e fala de um 2021 com sede de títulos.

“Já está tudo certo. Toda vez a gente consegue a nota máxima. É o trabalho. O trabalho tem que continuar, tem que intensificar. Mas pode ter certeza que ano que vem a gente vai ganhar o carnaval. Vamos trabalhar firme para ganhar o carnaval. Pode cravar, estou renovado”.

Mestre Rodney comandou a soberana mais uma vez durante o desfile das campeãs. O comandante dos ritmistas da Beija Flor lamentou a forte chuva que atrapalhou a afinação da bateria.

“Hoje a chuva maltratou um pouco os instrumentos mas a gente o ritmo não caiu, só a afinação que ficou aquém”.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui