A Imperatriz Lepoldinense irá conhecer nesta terça a sua ordem de desfile no sorteio da Lierj. Para o mestre-sala Thiaguinho Medonça não há lado de concentração preferencial. O dançarino discorda do critério de avaliação ser comparativo.

“Não tenho lado de preferência, mas o lado dos Correios tem pequenas vantagens técnicas, que fazem muita diferença na montagem e desenvolvimento da escola. Sou contra o julgamento comparativo, entendo que quando o casal (por exemplo) passa muito bem e o próximo também, o julgador vai comparar um ao outro pra dar a maior nota, mas o julgamento deve ser visto de modo que receba a nota máxima aquele que estiver se apresentado dentro dos critérios, e não o casal que melhor agradou ao jurado. Jurado não está ali pra dizer o que ele acha, e sim fazer valer as regras. Por isso acho que não há motivos pra dar a nota após o término de cada escola. A nota deve ser dada no ato”.

Para o intérprete Arthur Franco, desfilando no sábado e se concentrando nos Correios, a escola larga na frente na luta por uma boa apresentação no Sambódromo.

“Eu tenho a preferência pelos Correios, acho mais tranquilo e menos perigoso. Prefiro ali. O dia acho que todas optam pelo sábado né? A segunda noite é a opção preferencial. Não tenho superstição. Tenho cuidados, com sereno por exemplo”.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui