Compositores: Guilherme Sá e Gustavo Maia

EI ERERÊ!
EI Ê LAMBÁ!
GANHADEIRA ENSABOA
UMA NOTA AFIADA
PRA VIOLA PONTEAR.
MURIQUINHA PIQUININA,
LADAINHA E CURIMA,
ESSA HERANÇA ANCESTRAL
VAI RESSOAR EM TEU CLAMOR.
QUANDO O SAMBA TE CHAMAR
SALVA O MANTO DA PORTELA,
QUE A BATUCADA REVERBERA A TUA COR.
A BATUCADA REVERBERA A NOSSA COR!
FAZ DO MORRO O TEU LAR,
VAI LAVANDO TODA A DOR.
DAS LADEIRAS DE MANGUEIRA,
TUA DOCE MELODIA
SE ALASTRA COMO O MAR
E DESABROCHA FEITO FLOR.

LARÁ LARÁ
CADÊ VOCÊ, QUELÉMENTINA?
A TUA VOZ NÃO SE CALOU.
BRADA O HINO PROLETÁRIO:
O CATIVEIRO JÁ ACABOU!

LAIÁ LAIÁ
EMBALA EU, MÃE CLEMENTINA,
ME EMBALA EM TUA DEVOÇÃO!
SOU MARINHEIRO SOLITÁRIO
NESSE MUNDO DE ILUSÃO.
FILHA DE ZAMBI,
A TUA FÉ GUARDA O TEU PEITO.
SÃO MUITOS JEITOS
DE EXPRESSAR UM LINDO AMOR.
NOSSA SENHORA,
BENDIZEI A TRAVESSIA.
Ó, REI DO MUNDO,
ILUMINAI NOSSA GRIÔ!
GRIÔ, GRIÔ…
GRIÔ, GRIÔ…
A MORADA EM ROMARIA
É A NEGRITUDE BRASILEIRA
FESTEJANDO EM LOUVOR,
A RAINHA PARTIDEIRA!

VEM VADIAR, VEM VADIAR,
VEM VADIAR COM A MOCIDADE!
LEVANTA, POVO,
QUE QUELÉ É MAJESTADE! (BIS)

Comentários